Entrevista

Marina Silva: "PT, MDB, PSDB e DEM precisam de férias de quatro anos"

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 30/08/2018 às 10:58
NOTÍCIA
Leitura:

Marina Silva defende reforma da previdência, tributária, política e correções na reforma trabalhista
Foto: reprodução/Facebook

A candidata à Presidência da República Marina Silva (Rede) foi a entrevistada desta quinta-feira (30) no programa "Repercutindo", da Rádio Jornal Caruaru, no Agreste de Pernambuco. Durante a conversa, a candidata afirmou que os partidos PT, MDB, PSDB e DEM precisam de "férias de quatro anos", já que "quem criou o problema" não vai resolvê-lo: "Os partidos trocaram um projeto de País por um projeto de poder. É por isto que hoje a população está pagando o preço", afirmou.

Marina Silva reforçou a necessidade de que pessoas novas sejam eleitas. "Fico feliz que a população de Pernambuco continua acreditando na mudança", afirmou. A candidata disse ainda que deve acabar com a alegação de que um político "rouba, mas faz". "Tem que fazer sem roubar, porque quando a gente faz sem roubar, a gente faz mais e melhor", opinou.

Entre as propostas, Marina defendeu o fim do foro privilegiado; uma reforma política para que não haja reeleição (o mandato seria de cinco anos); reforma da previdência que combata privilégios dos poderosos; reforma tributária para que haja simplificação dos impostos; e correção de "atrocidades" da reforma trabalhista. A candidata disse ainda que vai manter o programa Bolsa Família e melhorar o Minha Casa Minha Vida, oferecendo saneamento básico e transporte público para a população. Sobre emprego, a candidata afirmou que, no Nordeste, vai investir na geração de energia solar e eólica.

Questionada sobre críticas de que ela só "aparece" em ano eleitoral, Marina Silva afirmou que esta alegação é feita por pessoas que fazem política tentando desconstruir a biografia do adversário. "Numa eleição você tem maiores espaços. Por exemplo, já dei várias entrevistas para emissoras de Caruaru. Quando não é época de eleição, você não tem tanto destaque, mas não significa que você não esteja trabalhando, se posicionando", retrucou. Marina Silva argumentou ainda que não faz da política profissão e trabalha como professora.

Ouça a íntegra da entrevista:

Mais Lidas