ELEIÇÃO

Definição sobre Lula pode ir até 17 de setembro, diz Luciana

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 01/09/2018 às 11:36
NOTÍCIA
Leitura:

Luciana Santos (PCdoB)
Foto: Ana Maria Miranda/ NE10 Interior

Com informações de Ana Maria Miranda, do NE10 Interior

Presidente nacional do PCdoB e candidata a vice na chapa do governador Paulo Câmara (PSB), a deputada Luciana Santos (PCdoB) afirmou neste sábado (1º) que a decisão do TSE de impugnar a candidatura de Lula era uma história "já anunciada". Luciana ainda disse que "Lula liderará essa campanha seja como candidato ou não". A declaração foi dada durante o desembarque do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, no Aeroporto de Garanhuns, no Agreste pernambucano.

"É como se fosse uma história já anunciada, nós sabemos que esse é um julgamento que tem um caráter eminentemente político, essa antecipação de botar na pauta da sexta-feira do TSE só revela mais uma vez esse pro ativismo do Poder Judiciário em um assunto tão grave". "Essa decisão a mim não surpreende, esse enredo já vinha sendo desenhado", afirmou.

Luciana disse que a decisão será levada até as últimas instâncias. "O que há em jogo é a decisão de se retirar da disputa política o principal líder nas pesquisas no Brasil e que vive na memória do povo. É lamentável, mas nós vamos fazer o bom combate. A candidatura de Haddad como vice foi aceita, nós vamos fazer a campanha de televisão, a campanha de rua e vamos recorrer até as últimas instâncias que será o Supremos, provavelmente isso se estenderá até 17 de setembro".

Perguntada sobre o impacto da decisão do TSE na campanha em Pernambuco, ela disse que o ex-presidente continuará liderando a campanha. "O Lula vai liderar essa campanha, seja como candidato ou não para a gente vencer pela quinta vez consecutiva no Brasil. O que nós vamos ter que fazer é flexionar e atender a justiça porque não é de nossa prática cometer nenhum tipo de desobediência civil". "A gente vai afirmar o campo, o projeto político que ele representou e representa para o País", concluiu.

Campanha

Um dia após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassar o registro de Lula como candidato a presidente, Fernando Haddad veio fazer atos de campanha na terra natal do ex-presidente, as cidades de Caetés e Garanhuns, no Agreste de Pernambuco.

Mais Lidas