Religião

Dom Dino deverá deixar a Diocese de Caruaru em breve

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 15/01/2019 às 10:20
NOTÍCIA
Leitura:

Dom Bernardino Marchió deixará de ser bispo da Diocese de Caruaru
Foto: divulgação/Pascom

O bispo Diocesano de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, Dom Bernardino Marchió (Dom Dino), deverá deixar o cargo em breve. O motivo é que ele completou 75 anos em setembro de 2018, e o Código de Direito Canônico prevê como obrigatória a renúncia do bispado nesta idade. No último fim de semana, Dom Dino comemorou 16 anos de bispado na Diocese de Caruaru. O bispo, que tem origem italiana, exerce as funções na diocese que abrange 19 cidades do Agreste desde 2003.

De acordo com a Diocese, o comunicado com a resposta do Papa Francisco, emitido pela Nunciatura Apostólica no Brasil, determinou que Dom Dino permaneça como bispo em atividade até que o sucessor seja escolhido. A previsão é de que ainda este ano o pontífice nomeie um novo bispo para a Diocese.

A aprovação do pedido de renúncia prevê a emeritude do bispo, que é como uma aposentadoria episcopal. A partir daí, o bispo emérito fica desobrigado das funções clericais, mas não perde o ministério. Até o fim da vida, o clérigo continua vinculado à igreja de acordo com a ordem ou congregação.

Na Diocese de Caruaru, houve apenas um caso de emeritude. Em 1992, Dom Augusto Carvalho renunciou o ministério episcopal, tornando-se Bispo Emérito de Caruaru. O sucessor dele, Dom Antônio Soares Costa, foi bispo diocesano de 1993 até 2002, quando faleceu. Dom Dino assumiu em 2003.

Mais Lidas