ATUALIZAÇÃO

Cadela que morreu em Caruaru não foi vítima de violência

Giliard
Giliard
Publicado em 30/01/2019 às 17:26
NOTÍCIA
Leitura:

Cadela que morreu em Caruaru não foi vítima de violência
Foto: Cortesia

Após realizar exames na cadela encontrada ferida em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, a clínica veterinária para onde ela foi levada identificou que o animal não foi vítima de violência.

O óleo queimado encontrado em "Pretinha", como foi batizada a cadela, teria sido colocado por uma pessoa não identificada como forma de tentar amenizar as feridas provocadas pela leishmaniose, doença com a qual foi diagnosticada na clínica.

Apesar da provável boa intenção, a Gerência de Proteção Animal vai repassar o caso para a delegacia por suspeita de maus tratos.

A cadela estava em estado terminal da doença e, por isto, a médica veterinária Francielly Melo autorizou a eutanásia do animal.

Relembre o caso

"Pretinha" foi encontrada ferida por funcionários de uma escola técnica na área central da cidade. Inicialmente, eles acharam que o animal havia sido vítima de violência e fizeram uma "vaquinha" para levá-lo a clínica.

A leishmaniose canina é uma infecção parasitária causada por protozoários que atacam o sistema imunológico do animal. A doença não tem cura.

Mais Lidas