RECIFE

Crianças abusadas sexualmente em creche esperam Justiça

Giliard
Giliard
Publicado em 12/02/2019 às 17:36
NOTÍCIA
Leitura:

Crianças abusadas sexualmente em creche esperam Justiça
Foto: Reprodução/TV Jornal

Os familiares de crianças vítimas de abuso sexual em uma creche e escola no bairro de Santo Amaro, na área central do Recife, ainda esperam por Justiça. O principal suspeito é o marido da dona do estabelecimento. As vítimas têm idades entre 2 e 5 anos.

Depois de sete meses do registro do crime, o suspeito ainda não foi localizado. Segundo o Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA), ainda não há um mandado de prisão contra ele.

Polícia Civil

Em nota, a Polícia Civil informou que a investigação sobre o caso está em andamento. Segundo a corporação, uma equipe da Delegacia de Polícia Criança e do Adolescente (DPCA) trabalha para concluir o caso e vai tomar as providências necessárias. No entanto, ainda não há mandado de prisão contra o suspeito.

O caso

Crianças foram vítimas de suposto abuso sexual em uma escola no bairro de Santo Amaro, na área central do Recife. O principal suspeito é o marido da dona do estabelecimento. As vítimas são sete meninas e um menino, com idades entre 2 e 5 anos.

Os casos começaram a ser denunciados após uma das crianças se queixar aos pais dores na região genital, que também apresentava vermelhidão. Desconfiada, a mãe entrou em contato com outros pais que, ao questionarem seus filhos, também suspeitaram dos abusos e procuraram o Conselho Tutelar.

Na ocasião, o delegado Ademir Oliveira, responsável pelo caso, informou que ainda não é possível determinar há quanto tempo os abusos aconteciam. Uma delas revelou neste final de semana, então é recente. Mas como as crianças são muito pequenas e não têm noção de tempo, é difícil definir desde quando acontecem, pontuou.

As crianças contaram que eram levadas para a casa da dona da escolinha e do marido, que funciona um andar acima do reforço. Lá, o homem teria cometido os abusos. Populares ainda informaram que ela não estaria morando no local.

Via TV Jornal

Mais Lidas