R$18 milhões

Operação Gênesis cumpre mandados de prisão contra integrantes de organização criminosa suspeita de desviar recursos públicos da Prefeitura de Quipapá

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 14/02/2019 às 8:00
NOTÍCIA
Leitura:

Esquema criminoso teria desviado R$ 18 milhões da prefeitura
Foto: divulgação/MPPE

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) e a Polícia Civil de Pernambuco (PCPE) deflagraram, na manhã desta quinta-feira (14), a quarta fase da Operação Gênesis. A operação visa cumprir 16 mandados de prisão e de busca e apreensão nas cidades de Quipapá, Garanhuns, Caruaru e Itaíba em desfavor de ex-agentes públicos e empresários que fazem parte de um esquema criminoso que teria desviado R$ 18 milhões da Prefeitura de Quipapá.

Essa nova etapa da Operação Gênesis é resultado de mais de um ano e meio de investigações. Nossa expectativa é poder prender pessoas que praticam crimes silenciosos, mas que atingem diretamente toda a sociedade, disse o promotor de Justiça Frederico Magalhães, do Grupo de Atuação Especial de Enfrentamento ao Crime Organizado (Gaeco/MPPE).

Alvos da operação

Acusados de praticar os crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e fraudes em licitações que tinham por finalidade desviar recursos públicos através da contratação de empresas de fachada pelo município de Quipapá, são os alvos da operação . O esquema criminoso já tinha sido alvo, em 2018, da segunda fase da Operação Gênesis, quando foram cumpridos mandados de busca e apreensão na sede da Prefeitura de Quipapá e de algumas das empresas.

Os detalhes sobre a operação serão repassados em coletiva de imprensa que será realizada às na tarde de hoje, na sede da Procuradoria Geral de Justiça, no Recife.

Mais Lidas