menu

Silvio Nascimento diz que não há irregularidade em contratação de gráfica durante campanha

Silvio Nascimento e Jair Bolsonaro durante encontro da equipe de equipe de transição
Foto: divulgação

O ex-candidato a deputado estadual Silvio Nascimento (PSL) se manifestou durante debate no último sábado (16) na Rádio Jornal Caruaru, no Agreste de Pernambuco, sobre informações divulgadas pelo jornal Folha de S.Paulo na última quinta-feira (14).

A reportagem revelou que Silvio está entre os políticos que teriam contratado a modesta gráfica Vidal, localizada em Amaraji, na Zona da Mata, para imprimir material de campanha. O valor gasto por Silvio no estabelecimento teria sido R$ 25 mil. Ele obteve 14.796 votos e não se elegeu.

Além dele, outros seis candidatos do partido declararam ter gasto R$ 1,23 milhão dos fundos eleitoral e partidário na mesma gráfica, que, de acordo com a Folha, nunca havia participado de uma eleição.

Segundo Silvio Nascimento, a prestação de contas foi apresentada e aprovada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Ele relatou que recebeu R$ 70 mil para fazer campanha, dos quais utilizou R$ 25 mil para pagar a gráfica.

"Não tem nada de gráfica fantasma, a gráfica existe, tem um endereço certo, tá lá. A gráfica Vidal me entregou todo o material de campanha e inclusive com as notas fiscais. Não há nenhuma irregularidade", afirmou, ressaltando que estava com a consciência tranquila.

Ainda segundo a reportagem, o dono da Vidal Assessoria e Gráfica LTDA é Luis Alfredo Vidal Nunes da Silva, que se apresenta como presidente do PSL em Amaraji.

Sobre a divulgação das notícias sobre o suposto esquema de candidaturas laranjas no PSL, Silvio disse que têm o objetivo de atingir o presidente Jair Bolsonaro.

Ouça o trecho: