Luto

Co-fundadora do Grupo Moura, Conceição Moura, morre aos 88 anos

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 23/02/2019 às 10:43
NOTÍCIA
Leitura:

Maria da Conceição Viana Moura foi co-fundadora do Grupo Moura, em Belo Jardim
Foto: divulgação/Grupo Moura

A co-fundadora do Grupo Moura, Maria da Conceição Viana Moura, faleceu na madrugada deste sábado (23) aos 88 anos, no Recife. A causa da morte não foi informada. O velório será no Cemitério Morada da Paz, a partir das 15h deste sábado. A cremação está marcada para 10h do domingo (24).

Conceição Moura faleceu aos 88 anos
Foto: divulgação/Grupo Moura

Conceição Moura e o marido, Edson Mororó Moura, fundaram em 1957 a Baterias Moura, na cidade de Belo Jardim, no Agreste de Pernambuco. Atualmente, a região é considerada o maior polo de produção de baterias da América do Sul.

A co-fundadora do Grupo Moura era formada em engenharia química e após os primeiros anos de implantação e aprimoramento do processo industrial da Bateria Moura, assumiu a área administrativa da filial da empresa no Recife.

Em 1966, Conceição Moura participou do trabalho de pesquisa de máquinas, equipamentos e transferência de tecnologia nos Estados Unidos e Europa, para viabilizar a inauguração da nova fábrica da Baterias Moura em Belo Jardim.

Conceição gerenciou ainda a expansão comercial da companhia, da participação nas principais feiras de autopeças e abertura de novas filiais em outras capitais do País.

Ações sociais

No fim da década de 1990, ela assumiu integralmente a missão de consolidar ações de responsabilidade social da Moura, com foco na promoção à Cultura, incentivo ao empreendedorismo e fortalecimento da educação em Belo Jardim. Entre os projetos estão o Coral Moura, Orquestra Viva, Estado da Arte, Junior Achievement e Projeto Semear.

Em 2014, o trabalho social foi consolidado na criação do Instituto Conceição Moura, organização de investimento social privado, sem fins lucrativos, concebida e mantida pelo Grupo Moura, promovendo ações e projetos de Arte e Cultura, Educação e Meio Ambiente. Anualmente, o instituto beneficia 10 mil pessoas.

Mais Lidas