Apuração

Adolescente de escola de Caruaru manifesta apoio ao massacre de Suzano

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 18/03/2019 às 9:39
NOTÍCIA
Leitura:

Ataque à escola Raul Brasil, em Suzano (SP), deixou oito pessoas mortas
Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Um colégio da rede particular de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, divulgou uma nota após uma aluna postar mensagens nas redes sociais em apoio ao massacre ocorrido no último dia 13 de março em uma escola estadual de Suzano, em São Paulo, que deixou oito pessoas mortas. O fato foi comunicado à promotoria de Educação do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) e ao Conselho Tutelar para apuração e acompanhamento.

De acordo com o colégio de Caruaru, uma reunião foi realizada no último sábado (16) e nomeou uma Comissão Disciplinar para acompanhar os trâmites do caso com o Conselho Tutelar e MPPE, "garantindo o respeito aos direitos fundamentais do adolescente envolvido, mas no intuito de, se for a hipótese, aplicar as medidas administrativas e sócio educativas competentes".

A instituição de ensino informou ainda que reforçou a orientação aos profissionais de vigilância para controle de ingresso dos alunos e educadores para ficar atento aos fatos, principalmente vinculados a comportamentos suspeitos, "respeitando os princípios educacionais e pedagógicos de eventuais abordagens".

Massacre de Suzano

O ataque à Escola Estadual Professor Raul Brasil, no município de Suzano, em São Paulo, deixou dez pessoas mortas, incluindo os responsáveis pelo ataque, além de 11 feridas. Na manhã de 13 de março, um jovem de 25 anos e um adolescente de 17, ambos ex-alunos da instituição de ensino, entraram na escola e dispararam contra funcionários e alunos.

De acordo com as investigações, os atiradores utilizaram um revólver calibre 38, uma besta (arma antiga que se assemelha ao arco e flecha) e uma machadinha. Cercados pela polícia, um dos jovens atirou no outro e depois se matou.

Mais Lidas