Julgamento

Acusados de matar advogada de Bezerros são condenados

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 01/04/2019 às 9:17
NOTÍCIA
Leitura:

Severina Natalícia da Silva foi assassinada em dezembro de 2013
Foto: divulgação/Polícia Civil

O júri dos acusados de matar a advogada Severina Natalícia da Silva, em dezembro de 2013, terminou no último sábado. Os réus Jaermerson Jacinto Pereira (Jajá da academia), Jaemerson de Assis Pereira (Jajá Galego) e Valdomiro Francisco dos Santos (Cabo Valdomiro) foram condenados pelo 4º Tribunal do Júri do Recife com penas de 22 anos, 24 anos e 22 anos, respectivamente.

O julgamento começou na sexta-feira (29) no Fórum Thomaz de Aquino, no Recife. Eles foram condenados por homicídio duplamente qualificado (mediante paga ou promessa de recompensa e através de emboscada) e ocultação de cadáver.

O caso

A advogada morava em Encruzilhada de São João, em Bezerros, no Agreste de Pernambuco. Ela desapareceu e o corpo foi encontrado um mês depois, carbonizado em um canavial em Água Preta, na Mata Sul. As investigações concluíram que ela foi morta com dois tiros de arma de fogo antes da carbonização do corpo.

O motivo do crime teria sido em função da atuação profissional em uma causa previdenciária que discutia uma pensão por morte deixada pelo pai de um dos acusados.

Por se tratar de um crime ocorrido mediante exercício da profissão, a OAB acompanhou o caso atuando como assistente de acusação. O presidente da OAB Caruaru, Fernando Júnior, e demais membros da subseccional acompanharam o julgamento.

Mais Lidas