AMÉRICA DO SUL

Maduro pede ajuda ao presidente do Senado para melhorar relação com o Brasil

Giliard
Giliard
Publicado em 18/04/2019 às 14:38
NOTÍCIA
Leitura:

Maduro também convidou o Senado brasileiro para, por meio de uma comissão externa, visitar seu país
Foto: YURI CORTEZ / AFP

Em carta enviado ao presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre (DEM-AP), o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse que quer restabelecer as relações com o Brasil e abrir a fronteira entre os dois países, em Pacaraíma (RR), fechada desde 22 de fevereiro. No texto, Maduro pediu que o Congresso Nacional dê início a um processo de negociação entre Brasil e Venezuela.

A carta foi trazida ao Brasil pelo senador Telmário Mota (Pros-RR), que se reuniu com Maduro em Caracas, capital da Venezuela, na segunda-feira (15). O encontro gerou incômodo no Palácio do Planalto e no Itamaraty, que acusam Maduro de ditador e reconhecem Juan Guaidó, líder da Assembleia Nacional, como presidente encarregado do país. Posição oficialmente adotada por aproximadamente 60 países, incluindo os Estados Unidos e os integrantes da União Europeia.

Telmário disse que não leu a carta, mas que, durante a reunião, o presidente venezuelano convidou o Senado brasileiro para, por meio de uma comissão externa, visitar seu país. Maduro garantiu que esta comissão terá total liberdade de ação para "conhecer a realidade da Venezuela".

Fronteiras reabertas

Ainda segundo Telmário Mota, o governo venezuelano reabriu as fronteiras com o Brasil na terça-feira (16) e deixará assim até esta sexta (19) . O senador explicou ainda que a partir da segunda-feira (22) um grupo de trabalho entre os governos de Roraima e da Venezuela buscará o equilíbrio da relação. Maduro também me informou que irá adquirir todos os produtos alimentícios de Roraima que estiverem à disposição, pagando antecipadamente, também afirmou o senador.

Mais Lidas