menu

Nova ordem de serviço para Centro de Artesanato de Limoeiro é assinada

Prédio do antigo açougue público será transformado em Centro de Artesanato

Nova ordem de serviço para reforma do prédio do antigo açougue público foi assinada nessa segunda-feira (27)
Nova ordem de serviço para reforma do prédio do antigo açougue público foi assinada nessa segunda-feira (27) (Divulgação/Eduarda Santana/Prefeitura de Limoeiro)

O secretário de Turismo e Lazer de Pernambuco, Rodrigo Novaes, e o prefeito de Limoeiro, João Luís (PSB), assinaram convênio e ordem de serviço para reforma do prédio do antigo açougue público – que será transformado em Centro de Artesanato. O ato da assinatura foi realizado na tarde dessa segunda-feira (27), na sede da Secretaria Estadual de Turismo, no Recife.

De acordo com Novaes, a obra tem previsão de 6 meses para o término. Em janeiro de 2017, o governador Paulo Câmara (PSB) esteve em Limoeiro para assinar a ordem de serviço da mesma obra. Dias depois, os serviços foram paralisados. Segundo o prefeito, em decorrência de irregularidades no projeto realizado na gestão anterior. “Não estava previsto um sucavão de mais de três metros de altura que tem embaixo do piso do prédio”, explicou o prefeito.

O gestor informou que um novo projeto foi feito pela sua gestão e as obras começarão ainda neste primeiro semestre. “Na quarta-feira a empresa vai estar em Limoeiro para verificar e conhecer a área. E está prometendo iniciar na próxima semana”, adiantou o chefe do executivo. O prédio do antigo açougue municipal foi alvo de críticas durante a campanha eleitoral de 2016 pelo então candidato, hoje prefeito, João Luís. As polêmicas se arrastam desde a gestão anterior.

O secretário Rodrigo Novaes disse durante a assinatura do convênio que os recursos para a obra são oriundos dos governos estadual e federal. O valor da obra não foi divulgado pela Secretaria Executiva de Imprensa e Comunicação da Prefeitura de Limoeiro. A promessa de instalação do Centro de Artesanato de Limoeiro se arrasta há vários anos. Quando finalizado, o prédio será ocupado por artesãos do município.

Contrato de Repasse

A obra é fruto de Contrato de Repasse 0279.283-08/2008, recurso proveniente de emenda parlamentar, através do Ministério do Turismo. À epoca, inicio da gestão de Ricardo Teobaldo (Podemos), em 2009, o município não podia receber recursos federais. Em acordo com o falecido ex-governador Eduardo Campos, o município resolveu receber o recurso através da Secretaria de Turismo do Governo do Estado (SETUR/PE).