Atraso

Obras do Governo do Estado estão paradas em Caruaru

Hospital da Mulher e Complexo de Polícia Científica são exemplos

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 14/06/2019 às 11:07
NOTÍCIA
Reprodução/TV Jornal Interior
FOTO: Reprodução/TV Jornal Interior
Leitura:

Algumas obras que já deveriam ter sido concluídas estão paradas ou andam a passos lentos em Caruaru, no Agreste de Pernambuco. O Hospital da Mulher, por exemplo, deveria ter sido entregue em setembro de 2014, mas cinco anos depois, ainda não há previsão para o início das atividades. O mato tomou conta da obra e a placa com informações da construção já perdeu a cor.

O hospital recebeu o investimento de R$ 47 milhões. Quando terminada, a unidade contará com uma maternidade de alto risco, casa da gestante, urgência e emergência, além do setor de internamento e diagnósticos. Além de Caruaru, o Hospital da Mulher deveria beneficiar pacientes de mais 32 municípios do Agreste e região. Quando concluído, ele também deve descentralizar os serviços de ginecologia e obstetrícia da Casas de Saúde Bom Jesus, Fusam e hospitais do Recife. A Secretaria de Saúde não se pronunciou sobre o término da obra.

Outra obra que parece ter sido esquecida é a do Complexo da Polícia Científica. O prédio também apresenta sinais de abandono, com mato por toda parte. Iniciado em 2011, o projeto recebeu o investimento de quase R$ 5 milhões. No complexo deveria funcionar o Instituto de Criminalística, o Instituto Médico Legal e o Instituto de Identificação Tavares Buril. Porém, as obras pararam em setembro de 2013.

O atual prédio do IML é antigo e tem equipamentos sucateados, de acordo com o Sindicato dos Policiais Civis. Em 2016, o local foi interditado pela Polícia Civil após algumas telhas caíram. No mesmo ano, os servidores paralisaram as atividades. Eles pediam melhores condições de trabalho. Segundo a Secretaria de Defesa Social (SDS), a entrega do complexo será feita em 2020. O órgão disse ainda que uma nova readequação está sendo feita no projeto, para que tudo se adeque às novas tecnologias utilizadas pela Polícia Científica.

Veja na reportagem do "Povo na TV", da TV Jornal Interior:

Mais Lidas