menu

"Eu poderia estar morta", diz mulher agredida pelo ex-marido em Bonito

Jéssica foi espancada no ano passado pelo ex-companheiro, que não se conformava com o fim do relacionamento

Jéssica Maria da Silva foi brutalmente espancada pelo ex-marido
Jéssica Maria da Silva foi brutalmente espancada pelo ex-marido (Reprodução/TV Jornal Interior)

A mulher agredida com um paralelepípedo pelo ex-marido em Bonito, no Agreste de Pernambuco, esteve presente na manhã desta quarta-feira (19) no julgamento do acusado. "Eu poderia estar morta, eu sou um milagre de Deus na vida. Se eu estou aqui do jeito que estou, é porque Deus colocou a mão", disse Jéssica Maria da Silva.

Jéssica foi brutalmente espancada em março do ano passado pelo ex-companheiro, que não se conformava com o fim do relacionamento. Jéssica estava saindo de casa quando foi surpreendida por Robson Gleybson da Silva, que a derrubou da motocicleta e a espancou com pedradas.

Depois de ter batido nela por cinco vezes, ele ainda voltou e deu uma última pedrada. Com ferimentos graves, ela foi encaminhada para o Hospital da Restauração do Recife, onde passou 15 dias internada.

Julgamento

O julgamento acontece nesta quarta-feira no auditório do Júri do Fórum da Comarca da cidade. Na ocasião, estão sendo ouvidas quatro testemunhas arroladas pelo Ministério Público de Pernambuco. Também acontecerá o interrogatório do réu. O juiz que preside o julgamento é Valdelício Francisco da Silva.

"Eu poderia estar morta", diz mulher agredida pelo ex-marido em Bonito

Por Dentro
  • 19/06/2019 15:25
A mulher agredida com um paralelepípedo pelo ex-marido em Bonito, no Agreste de Pernambuco, esteve presente na manhã desta quarta-feira (19) no julgamento do acusado. "Eu poderia estar morta, eu sou um milagre de Deus na vida. Se eu estou aqui do jeito que estou, é porque Deus colocou a mão", disse Jéssica Maria da Silva. 3 minutos e 20 segundos