menu

Sargento baleado sente fortes dores e é encaminhado ao bloco cirúrgico

Moacir Pereira, 47 anos, foi internado após ser baleado na ação que deixou o colega de farda morto

Sargento Moacir Pereira, 47 anos, continua internado no Hospital Regional do Agreste
Sargento Moacir Pereira, 47 anos, continua internado no Hospital Regional do Agreste (Reprodução/Redes Sociais)

O sargento Moacir Pereira, 47 anos, que está internado no Hospital Regional do Agreste (HRA) após ser baleado na ação que deixou o colega de farda, o soldado André Silva, 32, morto, precisou ser levado para o bloco cirúrgico na noite dessa terça-feira (2).

De acordo com a assessoria de imprensa da unidade de saúde, o sargento apresentou fortes dores abdominais e ao fazer tomografia, foi identificada a presença de ar na região. Ele foi direcionado ao bloco cirúrgico para fazer uma laparotomia exploratória, procedimento que abre o abdômen para investigar as causas do problema. O sargento continua sendo acompanhado pelos profissionais de saúde.

Relembre o caso

Uma perseguição e troca de tiros após um assalto a uma casa lotérica e um mercado no bairro Dona Lica deixou o sargento ferido e o colega de farda dele, o soldado André Silva, 32 anos, morto, em Malhada do Meio, na cidade de Santa Cruz do Capibaribe. O corpo do soldado morto foi sepultado na tarde dessa terça-feira no cemitério de Santa Maria do Cambucá.

Nessa terça-feira (2), oito pessoas suspeitas de envolvimento no caso - sendo seis homens e duas mulheres - foram mortas em confronto com a Polícia Militar durante uma operação no Sítio Boi Braco, zona rural, no limite entre os municípios paraibanos de Barra de São Miguel e Riacho de Santo Antônio. De acordo com nota oficial divulgada pela Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS-PE), os mortos eram integrantes de uma quadrilha interestadual especializada em assaltos a bancos.