Habitação

Minha Casa Minha Vida tem aumento no número de moradias em Caruaru

Foram mais de 11 mil moradias entregues na cidade nos últimos 10 anos

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 08/07/2019 às 15:43
NOTÍCIA
Reprodução/TV Jornal Interior
FOTO: Reprodução/TV Jornal Interior
Leitura:

Fora da Região Metropolitana do Recife, Caruaru, no Agreste de Pernambuco, é hoje o município com maior número de unidades habitacionais contratadas pelo Minha Casa Minha Vida. Foram mais de 11 mil moradias entregues nos últimos 10 anos. O aumento do programa na cidade também tem gerado benefícios para o setor da construção civil.

O empresário paulista Rogério Mori não conhecia a Capital do Agreste. Já havia atuado no mercado da Bahia com imóveis do Minha Casa Minha Vida. Porém, foi em Brasília que ficou sabendo do potencial de Caruaru. A empresa se mudou desde 2014 e não saiu mais do interior de Pernambuco. Para ele, as pessoas da região não têm medo de investir: "O atrativo do Minha Casa Minha Vida é justamente isso. O custo-benefício para quem está adquirindo sai bem mais em conta do que o aluguel".

Há um ano, a auxiliar administrativa Kátia Freire e o marido resolveram investir em uma destas unidades. O apartamento deles no Residencial Acauã é amplo, tem dois quartos grandes, sala, cozinha e varanda. "Hoje estar no nosso lugarzinho de paz, mesmo sabendo que a gente vai pagar por muito tempo, mas a gente sabe que em algum momento vai conseguir quitar, e ele é nosso", comemora.

O Residencial Acauã tem 352 apartamentos e é financiado pelo MCMV. O empreendimento tem varanda, piscina, pista de cooper, espaço gourmet e churrasqueira. As últimas unidades serão entregues com um ano de antecedência.

Já no Residencial Xique Xique, foram mais de 2 mil residências entregues em 4 etapas, e outras estão em andamento. A expectativa é chegar a 5 mil residências. "Ter um local que é seu, sair no aluguel e ter uma moradia que é sua. A conquista da casa própria é uma das maiores conquistas que um pai de família tem na vida", opina o presidente da Associação dos Moradores do Xique Xique, Wellington Santos, sobre os benefícios do programa.

Minha Casa Minha Vida

O programa é dividido em faixas: a 1 compreende família de baixa renda, que recebem até R$ 1,8 mil por mês; a 1/2, que recebem até R$ 2,6 mil por mês; a 2, famílias de renda média, que recebem de R$ 2.601,00 até R$ 4 mil por mês e a 3, que compreende famílias de renda média, que recebem de R$ 4.001,00 até R$ 9 mil por mês. A facilidade no pagamento, seja com a entrada ou pelas parcelas que podem se estender por até 30 anos, enchem os olhos de quem deseja ter uma casas própria.

Mais Lidas