Transporte público

Passageiros reclamam do reajuste nas tarifas de ônibus de Caruaru

Valor subiu de R$ 3,15 para R$ 3,30 na zona urbana

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 22/07/2019 às 15:51
NOTÍCIA
Reprodução/TV Jornal Interior
FOTO: Reprodução/TV Jornal Interior
Leitura:

Esta segunda-feira (22) foi o primeiro dia útil da nova tarifa de ônibus em Caruaru, no Agreste de Pernambuco. Desde esse domingo (21), as passagens estão custando R$ 3,30 na zona urbana, um aumento de 5% com relação ao valor anterior (R$ 3,15).

O aumento tem desagradado os passageiros, principalmente porque eles não veem melhorias no serviço prestado pelas empresas. "Precisava baixar, voltar ao normal. Já ganho pouco, e aumentando a passagem, é triste", lamenta o pintor Adriano Dias.

Para o estudante João Vitor, o valor prejudica os usuários. "Muitas pessoas precisam do meio de transporte, e a pessoa fala que só são 15 centavos a mais, mas para muitas pessoas vai pesar", opina.

A coordenadora do movimento das Mulheres de Caruaru, Valéria Pires, reclama do não cumprimento de promessas por parte das empresas. "A gente já tem um serviço de péssima qualidade, todo ano aumentam dizendo que vai colocar integração, que vai diminuir o custo do orçamento familiar, todo ano usa essa justificativa e até hoje a gente nunca ouviu falar sequer da construção da integração", conta.

Desde 26 de junho do ano passado, três empresas são responsáveis por fazer o serviço de transporte público na cidade: Capital do Agreste, Tabosa e Coletivo. As exigências para que as empresas prestassem o serviço eram: ônibus novos, com tecnologia, monitorados por GPS e que tivesse aplicativo para que os usuários consultassem o horário que o veículo iria passar.

Alguns ônibus, porém, não cumprem estas exigências. Algumas empresas não fazem sequer a manutenção dos elevadores para os cadeirantes. "É um desafio pra gente, a gente mata um leão por dia. A gente pede que a Destra fiscalize, que os empresários façam manutenção, porque está difícil estudar", reivindica um cadeirante ouvido pela TV Jornal Interior.

Por dia, são 35 ônibus por dia colocados nas ruas pelas empresas para atender à demanda da zona urbana e rural. "O Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil e sua diretoria é contra essa forma de aumentar a passagem do ônibus, não justifica", opina o presidente, José Henrique.

Para a União dos Estudantes (UESC), o aumento é abusivo. "A gente recebe esse valor como algo negativo para a população, porque a gente sabe das condições de vida do nosso povo. Uma época de total desemprego, onde muitas vezes os nossos pais precisam escolher se vão colocar a comida na mesa ou colocar passagem para a gente", revela.

Por meio de nota, a Autarquia de Trânsito e Transportes (Destra) informou que os ônibus que fazem o transporte de passageiros em Caruaru passam por fiscalizações periódicas e existem fiscais todos os dias na parada da Rua 15 de Novembro. Qualquer denúncia pode ser realizada através do número 118.

Mais Lidas