Feminicídio

Corpo de jovem atacada com ácido sulfúrico é sepultado em Limoeiro

Ex-marido da vítima e o amigo dele foram indiciados por feminicídio

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 29/07/2019 às 9:44
NOTÍCIA
Reprodução/TV Jornal Interior
FOTO: Reprodução/TV Jornal Interior
Leitura:

O sepultamento do corpo de Mayara Stefany França Araújo, 19 anos, morta pelo ex-companheiro com o uso de ácido sulfúrico, foi acompanhado por centenas de pessoas no último sábado (27) em Limoeiro, no Agreste de Pernambuco. O crime aconteceu no dia 4 de julho deste ano, no bairro Nova Descoberta, na Zona Norte do Recife. A jovem passou 21 dias internada no Hospital da Restauração, mas não resistiu e faleceu na última quinta-feira (25).

O corpo foi velado na Vila da Paz, na casa da avó paterna, que estava muito abalada com a forma com que a morte aconteceu. "Eu já perdi meu filho, o pai dela, faz cinco anos. Minha irmã fez um ano em maio que Jesus levou. E agora minha neta, perdi desse jeito por causa de um marginal", desabafou Damiana Conceição.

O enterro aconteceu em um dia que deveria ser feliz na cidade, já que Limoeiro completou 208 anos de emancipação política. O feminicídio chocou familiares, amigos e vizinhos, que viram Mayara crescer na vila. "Conhecia desde pequenininha, foi criada aqui junto com os meus meninos" lamentou o vizinho Ednaldo Francisco.

Mayara Stefany, 19 anos, foi morta pelo ex-companheiro e por um amigo dele
Mayara Stefany, 19 anos, foi morta pelo ex-companheiro e por um amigo dele
Reprodução/TV Jornal Interior

Com a morte da vítima, o filho do casal, de apenas dois anos, ficou órfão de mãe. "Ele não é homem não, ele não tem coração, que não pensou no próprio filho que ele tem", lamentou o tio de Mayara, Roberto Sé da Silva.

O momento foi consolado pelo padre Elias Roque: "O momento é doloroso, principalmente para a família, mas também para a comunidade. Quando um ente querido parte, principalmente de forma trágica, não é somente a família que sofre, mas os vizinhos, os amigos, todos se comovem", relatou.

Investigação

De acordo com as investigações da Polícia Civil, a jovem já teria procurado a delegacia e prestado queixa oito vezes contra o ex-companheiro e obtido três medidas protetivas. O ex-marido da vítima, o agente de saúde William César dos Santos, 27 anos, e o amigo dele, Paulo Henrique Vieira dos Santos, 23, foram indiciados por feminicídio, por meio cruel e com emboscada.

Mais Lidas