Investigação

Homens são presos suspeitos de envolvimento na morte de menino em Garanhuns

Eles foram presos suspeitos de estuprar uma jovem e confessaram participação no assassinato da criança

Marília Pessoa
Marília Pessoa
Publicado em 02/08/2019 às 7:21
NOTÍCIA
Arquivo pessoal
FOTO: Arquivo pessoal
Leitura:

Dois homens confessaram na tarde dessa quinta-feira (1º) ter envolvimento na morte do menino Lucas Vinícius da Silva, de 8 anos, em Garanhuns, no agreste pernambucano, em julho deste ano, de acordo com a Polícia Civil. Policiais da 22ª Delegacia de Homicídios da cidade (DHP) realizaram buscas na residência dos suspeitos e um interrogatório.

Inicialmente, os homens foram presos por suspeita de estuprar uma mulher na cidade. Em seguida, confessaram a participação no assassinato do menino. De acordo com o delegado Eric Costa, os depoimentos apresentavam inconsistência e eles confessaram a autoria do crime. Ele solicitou mandado de prisão contra a dupla por causa do homicídio, que deverá ser cumprido com os dois já no sistema prisional.

"Recebemos informações de que duas pessoas haviam sido presas suspeitas de estuprarem uma mulher e fomos até o local. Tínhamos suspeitas de que esse crime poderia ter sido cometido aleatoriamente por duas pessoas que poderiam estar ali na região no momento em que a criança teria saído de casa. Havia muita divergência nas versões que eles apresentavam. Inicialmente negaram a prática do crime, mas diante da demonstração que fizemos que as versões deles não eram condizentes com a realidade do que já havíamos apurado, eles resolveram confessar. O primeiro confessou e o outro confessou também, dando a versão dele. Agora vamos continuar os trabalhos para confirmar esses fatos", explicou o delegado Eric em entrevista à Rádio Jornal Garanhuns.

A motivação do crime ainda não foi divulgada. Outras investigações serão realizadas para a conclusão do inquérito.

Relembre o caso

Lucas Vinícius havia saído da casa dos avós no bairro Novo Heliópolis no dia 15 de julho para levar um recado em um ferro velho próximo de casa e não retornou. No dia 20 de julho, o corpo dele foi encontrado em estado de decomposição em um terreno baldio. O laudo tanatoscópico feito pelo Instituto de Medicina Legal (IML) constatou que a causa da morte foi "traumatismo craniano proveniente de ação contundente", segundo o Delegado Eric Costa.

Mais Lidas