Entrevista

Ex-ministro Mendonça Filho descarta migrar para o PSL

Presidente estadual do DEM disse que esteve em evento do partido de Bolsonaro como cortesia

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 20/08/2019 às 11:40
NOTÍCIA
arquivo/JC Imagem
FOTO: arquivo/JC Imagem
Leitura:

O ex-ministro da Educação, Mendonça Filho, descartou em entrevista à Rádio Jornal Caruaru a mudança de partido do DEM para o PSL. "Eu tenho apenas proximidade, o Democratas tem três ministros no governo do presidente Bolsonaro e evidentemente que o que a gente puder trabalhar para ajudar o Brasil, a gente vai trabalhar", afirmou.

Mendonça Filho relatou que durante toda a vida política, integrou apenas o Partido da Frente Liberal (PFL), que depois mudou de nome para Democratas (DEM). O ex-ministro é presidente estadual do partido e dirigente nacional. Além disto, preside o Instituto Liberdade e Cidadania, órgão do partido voltado para a formação de novos quadros políticos, gestores, formulação de políticas públicas e debate de ideias.

As especulações sobre a migração por parte de Mendonça começaram após a presença dele em um evento de filiação do PSL. Na entrevista, ele afirmou que a visita foi apenas uma cortesia aos presidentes nacional e estadual do partido, Luciano Bivar, e Marcos Amaral. O objetivo, segundo Mendonça, é manter o relacionamento próximo e "ajudar as pautas que interessam ao País".

Prefeitura do Recife

Questionado se disputará a Prefeitura do Recife em 2020, o político afirmou que não falta "disposição pessoal", mas que a decisão não pode ser feita apenas a partir disto: "Envolve outros partidos da oposição". Para ele, o fato de o PT e o PSB estarem no poder desde 2000 é um "exagero absurdo". Mendonça citou nomes como Priscila Krause (DEM), Daniel Coelho (Cidadania) e Silvio Costa Filho (PRB), que também estariam sendo considerados.

Ouça a entrevista:

Mais Lidas