menu

"Não tem que ter pena", diz Bolsonaro sobre sequestrador de ônibus

Presidente fez a declaração enquanto o sequestro acontecia; suspeito foi identificado pela polícia

Bolsonaro
Presidente fez a declaração em encontro com jornalistas em frente ao Palácio da Alvorada (Foto: Divulgação/Palácio do Planalto)

Em declaração à respeito do sequestro de um ônibus na ponte Rio-Nitéroi, do Rio de Janeiro, sudeste do Brasil, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou que "não tem que ter pena" do homem que sequestrou o ônibus e manteve 37 passageiros como reféns. A declaração foi feita antes do término da ação, que acabou com a morte do suspeito. [veja vídeo]

O presidente falou com jornalistas em frente ao Palácio da Alvorada e durante a ocasião relembrou o caso do ônibus 174, que terminou com a morte de uma professora após o sequestrador fazer a vítima de escudo. "No ônibus 174 não usaram sniper e o que aconteceu? Morreu a professora inocente", disse. "Não tem que ter pena [do sequestrador]", comentou.

Sequestrador identificado

A Polícia Militar (PM) identificou o suspeito de sequestrar o ônibus e fazer 37 pessoas reféns. Segundo a PM, o autor do crime foi William Augusto da Silva, de 20 anos. A profissão, assim como a motivação do crime não foram divulgadas.

William é suspeito de realizar o sequestro portando uma pistola de brinquedo, gasolina, faca e taser eletrico. O homem rendeu os passageiros do ônibus por volta das 6h e ameaçou colocar fogo no coletivo.