Problemas

Alunos de escola de Caruaru estão assistindo aula em posto de saúde

Esta situação se alonga há cerca de um ano

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 04/09/2019 às 18:15
NOTÍCIA
Reprodução/TV Jornal Interior
FOTO: Reprodução/TV Jornal Interior
Leitura:

Os alunos da escola municipal Francisco Borges estão há mais de um ano estudando dentro da Unidade de Saúde da Família (USF) Microárea Serra Verde, na zona rural de Caruaru, no Agreste de Pernambuco.

No local, que fica às margens da BR, as salas de aula de duas turmas de três séries são divididas por armários, não há ventilação adequada e o barulho de uma sala incomoda a outra.

Para a agricultora Lucilene Maria, isto dificulta ainda mais o aprendizado. "Não tem segurança nenhuma, é muito apertado. Como é um posto de saúde, na terça-feira eles saem mais cedo. Quando vem médico, também é arriscado pegar uma bactéria", disse.

Em um dos postes localizados em uma área utilizada para recreio dos alunos, a caixa de energia está baixa e exposta, o que representa um perigo para os alunos. "Eu acredito que o posto de saúde é um ambiente para atender doente, porque quando as crianças estão lá, tem dia de atendimento", lamentou o agricultor Antônio Lucena.

Com dois filhos na escola, a também agricultora Luzivânia Soares acredita que os problemas interferem no aprendizado das crianças. "Um pouquinho apertado, as aulas são muitas turmas juntas, é difícil", contou.

O prédio em que a escolha funcionava foi demolido e começou a ser construído em 2018. Um ano depois, as obras continuam em andamento. No local, há homens trabalhando. "Essa obra da escola já era para ter terminado, porque a empresa que pegou a obra, parou, e a prefeitura colocou outra empresa", revela o líder comunitário Givaldo Cavalcante.

Audiência pública

Uma audiência pública do Ministério Público (MPPE) com a prefeitura para tratar do tema foi realizada nesta quarta-feira (4). De acordo com a promotora Sílvia Amélia, a prefeitura deve fazer a reposição das aulas que não ocorreram ou que ocorreram parcialmente. "O local é de fato inadequado, mas o que o município me falou em uma reunião na semana passada, até o final de setembro a escola está sendo entregue à população. Já estamos em setembro, então temos mais alguns dias", disse.

Gerente geral do ensino fundamental da Prefeitura de Caruaru, Fátima Siqueira confirmou que o calendário de reposição será realizado. "A gente já conseguiu repor algumas aulas e como não conseguimos o espaço físico para completar tudo no mesmo dia, vamos fazer um calendário de reposição aos sábados", relatou.

Mais Lidas