Balanço

Pernambuco já notificou 457 casos suspeitos de sarampo em 2019

Estado está abastecido da vacina tríplice viral, que protege contra o sarampo, a rubéola e a caxumba

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 09/09/2019 às 17:27
NOTÍCIA
Filipe Jordão/JC Imagem
FOTO: Filipe Jordão/JC Imagem
Leitura:

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) informou nesta segunda-feira (9) que até a última sexta-feira (6) foram notificados 457 casos suspeitos de sarampo em Pernambuco. Destes, 86 foram descartados, 357 estão em investigação e 14 foram confirmados após análise laboratorial realizada pelo Laboratório Central de Saúde Pública de Pernambuco (Lacen-PE) e a Fiocruz RJ.

Dos casos confirmados, três são moradores do Recife, três de Caruaru, um de Frei Miguelinho, um de Santa Cruz do Capibaribe, e cinco de Taquaritinga do Norte (entre eles uma morte), e um de Vertentes. Com exceção da capital pernambucana, as outras cidades ficam na região Agreste.

De acordo com a SES, o Estado está abastecido da vacina tríplice viral, que protege contra o sarampo, a rubéola e a caxumba. Desde janeiro, foram 685 mil doses distribuídas para os municípios.

Veja o perfil dos casos confirmados:

RECIFE (3)

3 casos (sexo feminino de 16 e 19 anos, sexo masculino de 26 anos)

CARUARU (3)

3 casos (sexo masculino de 17 e 22 anos; sexo feminino de 17 anos)

TAQUARITINGA DO NORTE (5)

5 casos (sexo masculino, de 7 meses – óbito –, de 10 meses, 18 anos e 31 anos; e sexo feminino de 10 meses)

FREI MIGUELINHO (1)

1 caso (sexo masculino de 21 anos)

SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE (1)

1 caso (sexo masculino de 17 anos)

VERTENTES (1)

1 caso (sexo masculino de 20 anos)

Confira o esquema vacinal:

- Crianças entre 6 meses e 11 meses devem tomar uma dose da tríplice viral. Estas crianças precisarão seguir o esquema normal de imunização a partir dos 12 meses.

- Pessoas de um ano a 29 anos de idade: 2 doses da tríplice viral;

- Pessoas de 30 a 49 anos de idade não vacinados: 1 dose da tríplice viral;

- Profissionais de saúde não vacinados: 2 doses com a vacina tríplice viral independente da idade, com intervalo mínimo de 30 dias entre elas.

Mais Lidas