Protestos

Instituições e moradores se mobilizam para evitar transferência de delegado de Arcoverde

Transferência estaria ligada à questões políticas porque ele estaria investigando vereadores da cidade

Marília Pessoa
Marília Pessoa
Publicado em 30/09/2019 às 11:59
NOTÍCIA
Divulgação
FOTO: Divulgação
Leitura:

Instituições e moradores estão se mobilizando para tentar evitar a transferência de Isarel Rubis, delegado da Polícia Civil da cidade de Arcoverde, no sertão pernambucano. Durante a última semana, vários protestos foram feitos. O delegado está no cargo há um ano e quatro meses e será transferido para atuar como delegado de narcotráfico em Vitória de Santo Antão.

Segundo o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas, Paulo Magalhães, as mobilizações estão ocorrendo porque a transferência do delegado estaria vinculada a questões políticas porque ele estaria investigando vereadores da cidade. Para a presidente da câmara de vereadores de Arcoverde, Célia Almeida, a transferência do delegado não tem ligação política e nenhum dos vereadores pediu ao governador para que ele saísse. 

O delegado informou que não iria se pronunciar sobre o assunto e disse que está esperando a portaria de remoção ser publicada.

Por meio de nota, a assessoria de imprensa da Polícia Civil comunicou que o governo do estado investe no enfrentamento aos crimes e decidiu criar novas delegacias de polícia de repressão ao narcotráfico.

Leia a nota na íntegra:

"O Governo do Estado, através da Secretaria de Defesa Social e da Polícia Civil de Pernambuco, vem investindo fortemente no enfrentamento aos crimes violentos letais intencionais (cvli), notadamente, com motivação vinculada ao tráfico de drogas.
Considerando ainda o compromisso do governo nesse intento, corroborando as ações de enfrentamento à criminalidade violenta, decidiu pela criação das novas delegacias de polícia de repressão ao narcotráfico, interiorizando a prestação desse serviço especializado, anteriormente disponibilizado apenas para a capital e região metropolitana do Recife.

Essas e outras ações demonstraram de forma inquestionável a efetividade na redução da criminalidade, conforme última divulgação do anuário nacional da violência em que pernambuco figura como estado com melhor desempenho no enfrentamento a esse tipo violência, traduzido nos 22 meses de redução contínua dos crimes contra a vida e nos 24 meses consecutivos de redução dos crimes violentos contra o patrimônio (cvp), consolidando o programa estadual pacto pela vida, como a melhor política pública de segurança do país.

Diante do exposto, em consonância com o princípio da eficiência, incumbe a polícia civil de pernambuco enfrentar, assim como as demais operativas, esse real desafio./ Por esse motivo, tendo em vista a excelência demonstrada pelo delegado Israel Lima Braga Rubis no exercício das suas funções à frente da delegacia seccional de Arcoverde, o credenciou na designação para a missão de combater a grande motivação dos crimes contra a vida: o tráfico de drogas na ais-12, sendo indicado para assumir a 6ª Delegacia de Polícia especializada de repressão ao narcotráfico/Denarc, localizada no município de Vitória de Santo Antão, tendo a nobre missão institucional de mudar a realidade da referida área integrada, razão pela qual a instituição mais uma vez reconhece a capacidade do referido profissional, com a certeza de que, na atuação integrada com as demais forças policiais que fazem parte da SDS, o atual cenário negativo será revertido, possibilitando a melhoria dos índices registrados na região.

O pacto pela vida e o seu comitê gestor vêm monitorando semanalmente a incidência criminal nos municípios e bairros que fazem parte da área integrada de segurança 12, com sede na cidade de vitória de santo antão, constatando resultados que exigem uma reformulação na condução gerencial de modo a impactar na redução da criminalidade, principalmente, contra a vida, maior bem jurídico do cidadão. No acumulado do ano, a referida área integrada possui a pior taxa de cvli por 100 mil habitantes, dentre as 26 áreas integradas de segurança do estado. Nos últimos três meses, a referida área foi a que mais contribuiu para a taxa de cvli em pernambuco, com uma projeção, se nenhuma atitude fosse tomada, de alcançar o segundo pior ano da sua série histórica desde 2004, ameaçando sobremaneira a meta determinada para todo o estado, razão pela qual a omissão em agir e mudar aquela realidade é imperiosa".

Confira na reportagem do 'O Povo Na TV' programa da TV Jornal Interior

Mais Lidas