menu

Mais Médicos para o Brasil: nomes e locais de trabalho são publicados

Medida foi publicada no DOU nesta terça-feira (8)

Mais Médicos
Medida foi publicada no DOU nesta terça-feira (8) (Ministério da Saúde)

A lista com os novos intercambistas que integrarão o Projeto "Mais Médicos para o Brasil", já está disponível. Em edição do Diário Oficial da União (DOU), publicada nesta terça-feira (8), todos os nomes e cidades podem ser conferidos pelos interessados.

Segundo a Portaria nº 27, de 7 de outurbro de 2019, referente à Secretaria de Atenção Primária à Saúde, o registro único foi concedido para que os profissionais intercambistas inscritos no Médicos para o Brasil possam exercer a medicina no país.

A expedição de carteiras de identificação para aqueles que atenderam os requisitos legais para realizar as atividades também é determinada pela portaria. O documento deve informar ainda o local no qual o médico vai trabalhar.

Confira todos os nomes e locais, assim como a portaria completa.

Programa substitui o Mais Médicos

O presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Saúde, Henrique Mandetta, lançaram, em Agosto, o programa Médicos pelo Brasil, que vai substituir o Mais Médicos, criado em 2013, no governo de Dilma Rousseff. O lançamento ocorreu em cerimônia no Palácio do Planalto.

O principal objetivo do novo programa continua sendo a interiorização de médicos pelo país, especialmente nas regiões mais remotas e desassistidas. Uma das principais novidades do Médicos pelo Brasil é a contratação dos profissionais pelo regime de Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Até então, os contratos eram temporários de até três anos. O valor do salário, atualmente em R$ 11,8 mil, também deve aumentar. Estão previstas gratificações de acordo com o local de lotação do médico. A seleção para o programa será feita, segundo o governo, por meio de prova objetiva. O programa também pretende intensificar a formação de profissionais médicos como especialistas em medicina de família e comunidade.

A substituição do Mais Médicos pelo Médicos pelo Brasil deverá ser gradual, respeitando os atuais contratos em vigor. A expectativa é manter as cerca de 18 mil vagas em mais de 4 mil municípios de todo o país.