Normandia

Justiça dá mais 30 dias para desocupação do MST no assentamento Normandia

Antes, as 41 famílias moradoras tinham até esta quinta-feira (11) para desocupar o local

Marília Pessoa
Marília Pessoa
Publicado em 11/10/2019 às 9:49
NOTÍCIA
Reprodução/O Povo na TV/TV Jornal Interior
FOTO: Reprodução/O Povo na TV/TV Jornal Interior
Leitura:

A Justiça deu mais 30 dias para a desocupação do Movimento Sem Terra no Assentamento Normandia, que fica às margens da BR-104, na zona rural de Caruaru, no agreste pernambucano. Antes, as 41 famílias moradoras tinham até esta quinta-feira (11) para desocupar o local. Com a decisão judicial, a reintegração de posse foi adiada por mais 30 dias.

Relembre o caso

No início de setembro deste ano, o juiz da 24ª Vara Federal de Caruaru acatou o pedido do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), no qual solicita a reintegração de posse do assentamento Normandia, hoje ocupado por membros do MST.

Segundo o Instituto Nacional de Colonização, o MST modificou a estrutura do local sem autorização. O coordenador nacional do MST, Jaime Amorim, explica que as modificações tiveram autorização do Incra. "Tudo que foi feito aqui foi de forma como a lei determina, em conformidade com o Incra", explica.

O assentamento Normandia funciona desde 1999. Hoje, ele abriga cerca de 41 famílias e cerca de 240 pessoas. No local, os próprios moradores cultivam alimentos que são distribuídos para várias cidades da região. Além disso, cursos de formação e trabalhos sociais são desenvolvidos.

Mais Lidas