Feira da Sulanca

Após incêndio, feirantes do Parque 18 de Maio ainda aguardam reconstrução de bancos

Eles receberam auxílio da prefeitura e linha de crédito do Governo do Estado

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 21/10/2019 às 18:18
NOTÍCIA
Reprodução/TV Jornal Interior
FOTO: Reprodução/TV Jornal Interior
Leitura:

Depois de um incêndio que atingiu mais de 70 bancos no Parque 18 de Maio, na Feira da Sulanca, no dia 6 de maio deste ano, alguns feirantes ainda aguardam liberação para reconstruir os bancos perdidos.

Atualmente, alguns deles trabalham próximo ao muro do Sesc e precisam pagar R$ 20 no aluguel de barracas. Após o sinistro, os vendedores receberam um auxílio do município e uma linha de crédito do Governo do Estado para recomeçar.

"Essa parte aqui ficou bonita, ficou tudo perfeito, e a gente vem lutando para reconstruir nossos bancos, que há 20 anos a gente está aqui. Não consegue nenhuma posição", lamenta o sulanqueiro José Edeilson.

O sulanqueiro Severino Geraldo percebeu uma queda no movimento por causa de problemas de falta de estrutura. "Horrível, como a pessoa quer vir para um banco numa situação dessas? Não pode nem colocar mostruário", disse.

Segundo a presidente da Associação dos Sulanqueiros, Fátima Amaral, a liberação depende do Corpo de Bombeiros. "Tem uma proposta com uma planta para mostrar a eles, então a gente vai se sentar e ver como a gente vai resolver", afirmou.

Veja na reportagem do "Povo na TV", da TV Jornal Interior:

Corpo de Bombeiros

O tenente Adjair Pereira, responsável pelo setor de vistorias do Corpo de Bombeiros, explicou que um relatório foi entregue à prefeitura para que esta fizesse um projeto de segurança contra incêndio no Parque 18 de Maio. "Até o presente momento a gente não tem notícia da elaboração nem da aprovação desse projeto de segurança contra incêndio", revelou.

Mais Lidas