menu

Alerta: contato com óleo pode causar problemas na visão

Oftalmologista explica que olhos são muito sensíveis ao material

Exército, Marinha e voluntários,  limpam a praia de Itapuama, no Cabo de Santo Agostinho
Pessoas devem ter cuidado ao entrar em contato com manchas de óleo (Felipe Ribeiro/JC Imagem)

Além de prejudicar as praias do Litoral nordestino, as manchas de óleo também podem ser prejudiciais à saúde das pessoas. Entrar em contato com o óleo traz riscos para a saúde e pode até causa câncer. É o que alertou o Conselho Regional de Química de Pernambuco nessa quarta-feira (23).

De acordo com o médico oftalmologista, membro da sociedade brasileira de oftalmologia e membro do conselho brasileiro de oftalmologia, João Vilaça, os olhos são muito sensíveis a esse tipo de material. “O petróleo cru está dentro dos materiais chamados de hidrocarbonetos, substâncias extremamente tóxicas e bastante prejudiciais quando em contato com os olhos”, afirma ele.

João Vilaça alerta que alguns voluntários podem ter problemas na visão se tiver contato com o material. Mesmo quando as pessoas usam luvas para proteger as mãos, podem acabar coçando ou passando a mão nos olhos por algum descuido. É nesse momento que a visão pode ser contaminada.

“Caso o material entre em contato com a conjuntiva, membrana mucosa presente nos olhos, que reveste a parte interna da pálpebra, pode causar a conjuntivite química, inflamação provocada por uma agressão química na parte branca do olho. O olho vai ficar inflamado, vermelho, dolorido. Caso o óleo entre em contato com a córnea, pode provocar uma úlcera química, que é uma destruição das primeiras camadas da córnea, podendo haver uma perfuração, tornando-se porta de entrada para outras bactérias, podendo ocasionar até mesmo a perda da visão”, explica.

O médico alerta para que a população tome cuidado se decidir entrar no mar, mesmo se for em uma praia que não foi atingida pelas manchas de óleo. “Em hipótese nenhuma abra o olho dentro d´água. A água pode estar com alguma partículas de óleo e causar problemas na visão”, ele alerta.

Manchas de óleo

Manchas de petróleo surgiram em praias do Nordeste. O caso vem acontecendo desde o início de setembro deste ano e a substância tem sido avistada em pelo menos nove estados da região. Estima-se que mais de 2 mil quilômetros de costa foram poluídos. De acordo com o Ministério do Meio Ambiente, a substância é hidrocarboneto, derivado de petróleo.

A ligação entre o caso e as manchas ainda não foi investigada, entretanto, o animal apresentava piche ao redor do corpo. Conforme informações divulgadas pela revista Época, um laudo sigiloso teria sido encaminhado para o Ibama pela Petrobras, apontando que a mancha seria de Petróleo da Venezuela.

Óleo recolhido

Na quinta-feira (24), o total de óleo coletado no litoral pernambucano chegou a 1.358 toneladas. O material foi entregue ao Centro de Tratamento de Resíduos Pernambuco. Ao todo, já são 28 praias atingidas em dez municípios de Pernambuco, sendo duas em Tamandaré, uma em Barreiros, cinco em Sirinhaém; quatro em Ipojuca; uma em Rio Formoso; sete no Cabo de Santo Agostinho; uma em Jaboatão dos Guararapes; uma em São José da Coroa Grande; três no Paulista e três na Ilha de Itamaracá.