menu

Manchas de óleo no nordeste foram causadas por navio grego, diz PF

Investigações iniciadas em setembro apontaram a autoria do óleo

Parte do óleo ficou alojada nos mangues
Parte do óleo ficou alojada nos mangues (Bruno Campos/TV Jornal)

A Polícia Federal (PF) afirmou nesta sexta-feira (1º), que um navio da Grécia seria o responsável pelo derramamento que causou as manchas de óleo nas praias nordestinas. Segundo investigações da PF, o vazamento teria acontecido entre os dias 28 e 29 de julho. Durante o período, a PF identificou a navegação de um único navio petroleiro dentro das áreas suspeitas.

Neste período, uma embarcação de bandeira grega atracou na Venezuela em 15 de julho e seguiu rumo a Singapura, através do oceano Atlântico. O navio teria aportado apenas na África do Sul, sem passar pelo Brasil. O derramamento de óleo teria acontecido durante o deslocamento.

Inicialmente, a PF aponta que uma empresa grega é responsável pela embarcação. Entretanto, maiores informações sobre propriedade do óleo não foram divulgadas e as investigações continuam.

Operação Mácula

Deflagrada nesta sexta-feira (1º), a operação mácula tem o objetivo de apurar a origem e autoria do vazamento de óleo. O material atingiu cerca de 250 praias nordestinas brasileiras, nos meses de Agosto, Setembro e outubro. Após a informação de possibilidade de conexão com a empresa grega, foram expedidos mandados de busca e apreensão pela 14ª Vara Federa Criminal de Natal para sedes de representantes e contatos da empresa no Brasil.

Além das buscas, estão sendo realizadas exames e perícias no material oleoso em todos os estados atingidos e também nos animais mortos pelo óleo, para entender a similaridade de origem entre as amostras.