menu

Após 580 dias, ex-presidente Lula deixa prisão em Curitiba

Decisão aconteceu após julgamento do STF, que derrubou a prisão dos condenados em segunda instância

Ex-presidente deixou o prédio da Superintendência da Polícia Federal (PF), em Curitiba
Ex-presidente deixou o prédio da Superintendência da Polícia Federal (PF), em Curitiba (Reprodução/Facebook)

O ex-presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva deixou o prédio da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba nesta sexta-feira (8), local no qual esteve preso desde abril de 2018. Condenação aconteceu no caso do triplex do Guarujá (SP), um dos processos da Operação Lava Jato. A soltura foi autorizada pelo juiz federal Danilo Pereira Junior. A medida aconteceu após o julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF) que derrubou a possibilidade de prisão dos condenados em segunda instância.

Ao deixar a prisão, Lula agradeceu o incentivo recebido pelos apoiadores da vigília "Lula Livre".  "Nunca pensei que poderia estar conversando com homens e mulheres que passaram 580 dias aqui. Todos os dias falando "Bom dia, Lula" e "Boa Tarde, Lula". Eu não poderia sair daqui sem me despedir de vocês", comentou. Durante a ocasião, o ex-presidente também agradeceu aos advogados e a equipe que trabalhou em sua defesa. 

O ex-presidente ainda brincou com a socióloga Rosângela da Silva, Janja, namorada dele.  "Eu consegui a proeza de, preso, arrumar uma namorada", disse.  Enquanto Lula discursava, os apoiadores gritavam "Lula, eu te amo". 

Lula pensa em morar no Nordeste

Preso desde abril de 2018, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva considera voltar a morar no Nordeste após deixar a sede da Polícia Federal de Curitiba (PR). Em entrevista ao jornal Brasil de Fato, feita no dia 23 de outubro e publicada no dia 25 do mesmo mês, Lula disse que já havia cogitado voltar a morar na região, mas acabou desistindo por causa da então esposa, Marisa Letícia (in memorian).

"Eu fico sonhando em sair daqui, decidir onde eu vou morar. Quando eu deixei a Presidência, eu tinha vontade de morar no Nordeste, vontade de voltar para o meu Pernambuco, tinha vontade de morar não perto da praia, mas num lugar em que eu pudesse ir à praia. Pensava em ir para Bahia, pensava em ir para o Rio Grande do Norte, mas a Marisa não quis ir porque ela nasceu em São Bernardo [do Campo, em São Paulo], e o mundo dela era São Bernardo. Eu não tenho mais o que fazer em São Bernardo", disse o ex-presidente.

Histórico

Em janeiro do ano passado, a condenação de Lula, proferida em primeira instância pelo então juiz Sergio Moro, foi confirmada e a pena aumentada pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), segunda instância da Justiça Federal, para 12 anos e um mês de prisão - oito anos e quatro meses pelo crime de corrupção passiva e três anos e nove meses pela lavagem de dinheiro.

Em abril deste ano, a pena de corrupção foi reduzida pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) para cinco anos e seis meses, enquanto a de lavagem ficou em três anos e quatro meses, resultando nos oito anos e dez meses finais.

Além de Lula, a decisão do STF deverá beneficiar outros condenados na Lava Jato, como os ex-deputados Eduardo Cunha, José Dirceu, além do e ex-executivos de empreiteiras.