Polícia Civil

Delegado reúne informações para investigar morte de filho de ex-vereador

Ele foi informado de que a vítima emprestava dinheiro, mas ainda não se sabe se isto pode ter motivado o crime

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 29/11/2019 às 17:24
NOTÍCIA
Reprodução/TV Jornal Interior
FOTO: Reprodução/TV Jornal Interior
Leitura:

O delegado Bruno Machado, que investiga o homicídio contra o filho do ex-vereador de Caruaru Val de Cachoeira Seca, Hallan Garcia Lima Bezerra, 28 anos, está reunindo informações para auxiliar na apuração do caso. O jovem foi assassinado com cerca de 10 disparos na noite da última quarta-feira (27), dentro de um restaurante da cidade.

De acordo com o delegado, é preciso fazer um filtro de tudo o que foi recebido. "As informações chegam em grande vulto, várias dinâmicas, várias possibilidades. Uma delas realmente chegou de que provavelmente a vítima tanto pegava como fornecia dinheiro emprestado, foram algumas informações que chegaram para gente", disse. Apesar disto, ainda não se sabe o que motivou o crime.

O sepultamento do corpo de Hallan Garcia aconteceu na manhã desta sexta-feira (29), no Cemitério Parque dos Arcos. O cortejo foi acompanhado por vereadores e ex-parlamentares, além do ex-governador de Pernambuco João Lyra Neto e outros políticos.

"Eu tenho Val como um amigo, um irmão. Foi companheiro meu muitos anos na Câmara de Vereadores, eu não poderia deixar de vir. O filho dele sempre estava com a gente em todos os eventos que nós fazíamos", lamentou o vereador Cecílio Pedro.

O primo da vítima, Antônio Florêncio, afirmou que os pais de Hallan Garcia estão sofrendo bastante com o assassinato. "Foi de surpresa mesmo, um menino novo, com 28 anos, ia ter muita vida pela frente. Ia ser candidato e aconteceu um negócio desses com a família", disse.

Relembre o caso

O crime aconteceu por volta das 19h40, dentro de um restaurante onde a vítima estava com os amigos. Ainda não se sabe ao certo quantas pessoas participaram da investida. Ainda não houve prisões. O delegado Sérgio Moura, que esteve no local da ocorrência, confirmou que tratou-se de uma execução, ou seja, os suspeitos foram ao estabelecimento com o objetivo de matar Hallan.

Mais Lidas