Agressão

Casal de idosos é agredido na frente de casa no Agreste de Pernambuco

Agressão aconteceu após uma discussão

Pedro Hierro
Pedro Hierro
Publicado em 03/12/2019 às 17:54
NOTÍCIA
Reprodução/TV Jornal Interior
FOTO: Reprodução/TV Jornal Interior
Leitura:

Uma idosa de 68 anos e um idoso 77 anos foram agredidos por dois vizinhos neste sábado (30) em Agrestina, Agreste de Pernambuco. A agressão aconteceu após uma discussão na frente da casa deles. Os dois idosos são casados e afirmaram que a agressão começou após eles reclamarem sobre uma criação de porcos. Os dois suspeitos são tio e sobrinho e os porcos estavam sendo criados na frente da residência do casal. 

A idosa, que não quis se identificar, comentou em entrevista à TV Jornal Interior sobre o motivo do início da discussão. “Eles fizeram um chiqueiro no pé da minha parede e estava me incomodando o cheiro. Antes eu já tinha pedido “numa boa” para eles tirarem o chiqueiro e colocassem na parede deles. Depois no sábado eu simplesmente reclamei e disse que não era possível eu ocupar a justiça por conta de coisa banal”, relatou.

Após a discussão, os dois vizinhos voltaram ao local quando a idosa estava sozinha e a agrediram. Ela ficou com diversos hematomas pelo corpo. O esposo dela chegou depois na casa e também foi agredido; ele acabou perdendo um dente após a ação.

Filho das vítimas, Valdemir Erivam comentou sobre o caso. “Eles premeditaram esse crime porque durante o dia a casa dos meus pais estava cheia de familiares e eles esperaram a saída de todos. Eles tentaram invadir, mas não conseguiram e chegaram só até a área, arrastaram ela para fora e bateram na calçada, espancaram. Isso para mim é um crime premeditado, e pode ser visto como tentativa de homicídio a dois idosos. Eu quero só que a Justiça tome conta do caso e não deixe passar impune ”, informou.

Os dois suspeitos foram denunciados e ouvidos na delegacia, porém já foram liberados. A idosa está assustada e afirma que os dois suspeitos continuam a ameaçá-la. Por conta disso, ela não está mais saindo de casa e pensa em se mudar. “Que a Justiça seja feita porque estou me sentindo desmoralizada, desprotegida e indefesa, porque vivemos eu e ele sozinhos. Se eu botar a cabeça na porta eles ficam ‘cutucando’ um e o outro apontando para mim. Eu estou querendo sair da minha casa”, relatou.

Confira a matéria do Por Dentro

Mais Lidas