menu

Polícia investiga fiscais suspeitos de agredir ambulante em Caruaru

Vídeo de suposta agressão repercutiu bastante nas redes sociais

Vídeo de suposta agressão a ambulante repercutiu na internet
Vídeo de suposta agressão a ambulante repercutiu na internet (Reprodução/TV Jornal Interior)

A Polícia Civil está investigando os fiscais da prefeitura que são suspeitos de agredir um ambulante na sede da Prefeitura de Caruaru, no Agreste pernambucano. O caso aconteceu na manhã dessa segunda-feira (2) e o vídeo repercutiu bastante nas redes sociais.

Os fiscais e os ambulantes foram ouvidos na delegacia no começo da tarde da segunda-feira (2). Os ambulantes presentes no momento da confusão registraram um boletim de ocorrência. A confusão aconteceu na sede da Prefeitura durante a manhã. Um ambulante que estava vendendo água no centro da cidade no sábado (30) teria tido a caixa de isopor quebrada e a mercadoria levada por fiscais da prefeitura.

O ambulante foi para a prefeitura na segunda-feira acompanhado de outros vendedores para tentar falar com alguém que pudesse auxiliá-lo, só que a situação se tornou uma confusão com os fiscais que estavam no local.

Polícia Civil investiga confusão entre fiscais e ambulantes em Caruaru

  • 03/12/2019 15:13
A Polícia Civil está investigando a confusão ocorrida entre fiscais da Prefeitura de Caruaru e ambulantes nessa segunda-feira (2).

"Eles não são da Polícia. Eles são fiscais, deviam conversar. Mas em vez de conversar, eles já chegaram correndo atrás de mim, quebraram a caixa de isopor, dizendo que eu estava preso. Fui atrás dos meus direitos para tentar conseguir outra caixa e outras águas porque eles pegaram. Quando chego lá, os fiscais me disseram que eu só poderia subir sozinho para conversar. Mas eu queria ir acompanhado porque eu não entendo muito disso, mas eles já partiram para agressão", contou Lucas Fernandes, o ambulante que teria sofrido a agressão.

A secretária de ordem pública, Karla Vieira, alegou que na verdade os fiscais foram ameaçados: "Hoje tivemos a visita não de um trabalhador ou comerciante normal. Veio um grupo de pessoas que entraram já filmando a situação, provocando, falando palavras de baixo calão. A guarda municipal foi acionada. Nossos fiscais foram ameaçados. A investigação de um órgão competente vai provar isso mais adiante". Em relação ao vídeo, ela disse não ter acontecido uma agressão e sim uma contenção.

Veja o vídeo: