menu

Suspeito de golpe em formatura diz que devolveu valor em Santa Cruz

Dinheiro foi arrecadado através da realização de rifas, venda de lanches e de senhas

Tiros foram efetuados pela Polícia Militar na frente da casa do suspeito
Tiros foram efetuados pela Polícia Militar na frente da casa do suspeito (Reprodução/TV Jornal Interior)

O suspeito de ficar com o valor referente à formatura do terceiro ano do ensino médio da Escola Técnica Estadual (ETE) José Nivaldo Pereira Ramos, devolveu cerca de R$ 26 mil, conforme informado por ele próprio à TV Jornal Interior. Na noite dessa segunda-feira (16), por volta das 21h, um grupo de alunos cercou a residência dele, que é tesoureiro da turma. O dinheiro foi arrecadado através da realização de rifas, venda de lanches e de senhas.

"Os estudantes sonham com essa festa, passam o ano todinho se programando, os pais pagando, gastando, e quando chegar em cima do dia, praticamente, descobrir que o sonho acabou", lamentou uma das alunas, que preferiu não ser identificada.

Na noite de segunda, a Guarda Municipal foi ao local e acionou a Polícia Militar. Os policiais efetuaram disparos de arma de fogo para o alto. "Foi muito aterrorizante, eles alegam que o rapaz tentou sacar a arma, sendo que tem vídeos que comprovam que não. Eles simplemente atiraram para cima causando ainda mais tumulto, porque o pessoal começou a correr. Foi sufoco na hora", disse a estudante.

De acordo com o major Adeildo Carvalho, a ação foi realizada para evitar o linchamento do suspeito. "A Polícia Militar agiu no intuito de preservar a vida e evitar um mal maior. Os ânimos estavam muito exaltados", disse.

Suspeito de golpe em formatura diz que devolveu valor em Santa Cruz

  • 17/12/2019 15:23
Um jovem é suspeito de roubar cerca de R$ 27 mil de uma formatura de alunos de uma escola em Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste de Pernambuco. 2 minutos e 23 segundos

Investigação

De acordo com o delegado Flaubert Queiroz, o estudante que teria tentado desarmar o policial foi levado para a delegacia e será encaminhado à Justiça. "Em relação à possível apropriação indébita ou estelionato, que na verdade estamos verificando qual teria sido o crime, vai ser apurado mediante inquérito policial", revelou. O caso será investigado pelo delegado Ênio Maia.