menu

Em nota, prefeita de Caruaru lamenta morte de cordelista Mestre Dila

Cordelista faleceu aos 82 anos de idade

Mestre Dila morreu aos 82 anos no Hospital Mestre Vitalino, em Caruaru.
Mestre Dila morreu aos 82 anos no Hospital Mestre Vitalino, em Caruaru. (Reprodução/Jornal do Commercio)

A prefeita de Caruaru, no Agreste pernambucano, Raquel Lyra, lamentou o falecimento do Mestre Dila, ocorrido na noite dessa quarta-feira (18). O cordelista morreu aos 82 anos de idade no Hospital Mestre Vitalino, em Caruaru.

Por meio de nota divulgada pela assessoria, a prefeita destacou as contribuições do Mestre Dila para a cultura de Caruaru e disse estar solidária a todos os amigos e parentes por esta perda.

Leia a nota na íntegra:

"É com bastante tristeza que recebo a notícia do falecimento do cordelista e xilógrafo Mestre Dila. Patrimônio Vivo de Pernambuco, ele nos deixa aos 82 anos de idade, depois de 50 anos de sua vida dedicada à cultura caruaruense. Na sua história, mais de 200 cordéis, além de muitas obras de arte em xilogravura, que fazem parte da nossa rica cultura. Somos gratos pela sua contribuição. Minha solidariedade a todos os amigos e familiares por esta grande perda".

José Soares da Silva, conhecido como Mestre Dila, nasceu no dia 23 de setembro de 1937 em Bom Jardim, no Agreste do estado. Veio para Caruaru aos 15 anos para passar apenas um dia e acabou ficando na cidade. No final dos anos 50, ele passou a trabalhar com cordel e xilogravuras e comercializava folhetos nas feiras de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Ceará.

Mestre Dila ganhou o título de Patrimônio Vivo de Pernambuco em 2002. Em 2019, foi inaugurado um memorial em homenagem ao mestre em Caruaru, que reúne mais de mil obras de xilogravuras e cordéis confeccionadas pelo artista.

O corpo está sendo nesta quinta-feira (19) velado no cemitério Dom Bosco e o sepultamento será às 16h da quinta.