menu

Última feira antes do Natal é tranquila em Caruaru

Sulanca começou o horário especial em novembro

Feira da Sulanca foi tranquila nesse domingo (22) e segunda (23)
Feira da Sulanca foi tranquila nesse domingo (22) e segunda (23) (Reprodução/TV Jornal Interior)

As feiras do último domingo antes do Natal e da antevéspera da data foram mais tranquilas do que as anteriores em Caruaru, no Agreste de Pernambuco. A Sulanca começou o horário especial em novembro.

Para o secretário Extraordinário da Feira, José Pereira, o pagamento da segunda parcela do 13º salário contribuiu para a movimentação: "As três grandes e maiores feiras de 2019 aconteceram em 8, 15 e 22 de dezembro, três domingos. Foi uma movimentação bastante expressiva, de 80 a 100 mil pessoas circularam por feira".

A autônoma Valdinéia de Souza saiu de Oeiras (PI) para comprar camisas e jeans na feira. "Os preços são convidativos para a gente comprar, acessíveis", disse. O feirante Sebastião Honório avaliou as feiras como boas: "Está muito boa a movimentação. Varejo e atacado".

O feirante José Martins tem um banco de roupas de festa, peças muito procuradas nesta época do ano. "O movimento está bom, graças a Deus deu uma melhorada, este mês foi muito bom". O diretor do Sindicato dos Sulanqueiros, Paulo César, acredita que o volume do atacado diminuiu na última feira.

A feira do dia 15 de dezembro foi uma das melhores do ano. Cerca de 100 mil pessoas circularam na área e o faturamento foi de aproximadamente R$ 85 milhões. Apesar disto, alguns feirantes esperavam um faturamento maior. "Deu para lucrar um bocadinho, mas esperava bem mais", disse a vendedora Bruna Rafaela.

Alguns dos sulanqueiros acreditam que uma melhor divulgação e o incremento na segurança iriam atrair mais clientes de cidades vizinhas. A última feira do ano será no dia 29, um domingo.

Última feira antes do Natal é tranquila em Caruaru

  • 23/12/2019 19:05
As feiras do último domingo antes do Natal e da antevéspera da data foram mais tranquilas do que as anteriores em Caruaru, no Agreste de Pernambuco. 3 minutos e 37 segundos