IR

Isenção do imposto de renda pode subir para R$ 3 mil em 2020

Segundo o presidente Jair Bolsonaro, matéria estaria "na reta final de discussão"

Antonio Virginio Neto
Antonio Virginio Neto
Publicado em 24/12/2019 às 10:18
NOTÍCIA
Marcello Casal JrAgência Brasil
FOTO: Marcello Casal JrAgência Brasil
Leitura:

O limite de isenção da declaração do Imposto de Renda (IR) deve aumentar em 2020. A decisão foi anunciada pelo presidente Jair Bolsonaro e estaria "na reta final de discussão", segundo ele. O teto passaria dos R$ 1.903,99 atuais para R$ 3 mil.

A medida significaria que as pessoas que recebem o possível novo valor por mês estariam isentas de realizar a declaração do IR.

De acordo com o Presidente Jair Bolsonaro, em coletiva realizada no Palácio da Alvorada, o novo limite significaria uma desburocratização das declarações. "Está na reta final para ver se a gente passa o limite do Imposto de Renda para R$ 3.000. O Tostes (José Tostes, secretário Especial da Receita Federal), na Receita, que faz as projeções. Quem paga Imposto de Renda nessa faixa, quando chegar em março e abril do ano que vem, ele tem nota fiscal, ele recupera tudo de volta. Se a gente pode evitar essa mão de obra enorme para a Receita, para o cara que às vezes tem que procurar um vizinho, um filho, tem dor de cabeça para fazer essa declaração do Imposto de Renda, passa o limite para R$ 3.000. Para mim, o ideal seria R$ 5.000, mas aí o impacto é muito grande. Mas se tá em R$ 2.000 e passa para R$ 3.000, já começa a sinalizar, realmente, uma desburocratização", comentou Bolsonaro.

A proposta é uma das ideias de campanha de Bolsonaro, que prometeu isentar da cobrança do imposto de renda pessoas que ganham até cinco salários mínimos. Entretanto, proposta de Bolsonaro era levar isenção do imposto de renda a quem ganhava cerca de R$ 4.900. 

Mais Lidas