Saúde

Vacina contra febre amarela será oferecida de forma rotineira em Pernambuco

Mais de 8 milhões de pessoas poderão se imunizar nos postos de saúde

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 02/03/2020 às 12:03
NOTÍCIA
Tomaz Silva/Agência Brasil
FOTO: Tomaz Silva/Agência Brasil
Leitura:

A Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES-PE) amplia a partir desta segunda-feira (2) para todo o Estado a estratégia de imunização contra a febre amarela. A vacina estará disponível de forma rotineira nos postos de saúde. Todos os estados da região Nordeste serão contemplados com a iniciativa, por determinação do Ministério da Saúde. Mais de 8 milhões de pessoas deverão ser beneficiadas.

A vacina contra a febre amarela é indicada para a faixa etária de nove meses a 59 anos, sendo que as crianças entre 9 meses e 4 anos deverão ter no cartão de vacinação duas doses do imunizante. Acima desta faixa etária, só será preciso uma dose. Não há indicação para imunização no caso de gestantes que nunca foram vacinadas e mulheres que estão amamentando crianças com até 6 meses de vida que nunca foram vacinadas.

Idosos de 60 anos ou mais que nunca foram vacinados ou não têm comprovante de vacinação deverão ser avaliados pelo serviço de saúde. Já no caso de viajantes internacionais, a orientação é seguir o Regulamento Sanitário Internacional (RSI), que recomenda uma única dose na vida. O viajante deverá se vacinar pelo menos 10 dias antes da viagem.

Desde janeiro, os 43 municípios que integram a III e a V Gerência Regional de Saúde (Geres), que têm sede em Palmares e Garanhuns, respectivamente, recebem a imunização. As regiões foram escolhidas com base em estudos que identificaram espaços possivelmente mais vulneráveis à febre amarela. Estes locais são denominados corredores ecológicos, áreas de transição entre remanescentes florestais e caatinga.

Pernambuco não tem doença há 80 anos

De acordo com a SES, antes da determinação do Ministério da Saúde, Pernambuco era área sem recomendação de vacina (ASRV), por não ter território de risco para a doença. O vírus não circula no Estado há mais de 80 anos, já que o último caso de febre amarela foi registrado em 1938. A decisão foi tomada para que todo o Nordeste fosse imunizado.

"É necessário que a população entre em contato com as secretarias municipais para saber quais postos de saúde farão a oferta desse imunizante. Nos últimos anos, foi observada a expansão dos casos de febre amarela em algumas regiões do país, e principalmente, em locais que não eram considerados de risco, por isso é de extrema importância deixar a população protegida contra a doença, evitando assim, a reintrodução do vírus em nosso território", destaca a superintendente de Imunizações e das Doenças Imunopreveníveis da SES-PE, Ana Catarina de Melo.

Mais Lidas