Investigação

Menina de um ano e sete meses morre com suspeita de coronavírus em Caruaru

Criança faleceu no mesmo dia em que deu entrada na UPA

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 20/04/2020 às 13:01
NOTÍCIA
Reprodução/TV Jornal Interior
FOTO: Reprodução/TV Jornal Interior
Leitura:

Uma menina de um ano e sete meses morreu com suspeita do novo coronavírus (covid-19) em Caruaru, no Agreste de Pernambuco. A criança deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) das Rendeiras na última sexta-feira (17) com sintomas como cansaço, de acordo com a família.

"A menina chegou andando, pegada na mão da mãe, andando. Ela estava cansadinha, quando chegou lá, botaram a menina para a sala de raio X, isolaram, colheram sangue, e pediram para aguardar o exame", relatou a avó da criança, em entrevista à Rádio Jornal Caruaru.

Porém, no decorrer do dia, o quadro se agravou e a criança morreu. A avó da garota acredita que ela deveria ter sido transferida para o Hospital Mestre Vitalino, que é referência no tratamento da covid-19, e acredita que houve negligência por parte da unidade de saúde.

Entretanto, a diretora médica da UPA Rendeiras, Luciana Venâncio, explicou que o Mestre Vitalino é referência apenas para adultos, e que crianças devem ser transferidas para os hospitais Oswaldo Cruz ou Correia Picanço, que ficam no Recife.

De acordo com ela, a equipe da UPA chegou a tentar contato com a Central de Leitos, responsável por liberar a transferência, mas não conseguiu retorno. Foi neste momento que o quadro da menina se agravou.

Cronologia

De acordo com Venâncio, a menina deu entrada a unidade às 7h30 com lesões na cavidade oral e dispneia (desconforto respiratório). Após a saída do resultado do raio X do tórax e exame de sangue, a pediatra não constatou alterações. Como havia a suspeita da covid-19, a equipe tentou, das 12h30 à 13h20, contato com a Central de Leitos para fazer a transferência, sem sucesso.

A situação da criança se agravou e a médica a conduziu para a sala vermelha. Segundo a diretora da UPA, o clínico de plantão também seguiu para tentar salvar a menina. O oxigênio no sangue diminuiu e foi preciso entubá-la. Porém, às 13h20, a criança teve uma parada cardiorrespiratória. Os médicos tentaram por 2 horas fazer a ressuscitação, mas não conseguiram.

Além da evolução rápida, a falta de histórico de doença respiratória faz a equipe acreditar que trata-se de uma morte por coronavírus. Os exames foram colhidos e o resultado deve sair dentro de sete dias úteis. "Infelizmente foi uma fatalidade", lamentou a diretora da UPA, que fez um apelo para que as pessoas cumpram o isolamento social.

Até o domingo (19), Caruaru tinha 15 casos confirmados de coronavírus, com duas mortes. Outros 106 foram descartados e 78 estão em investigação.

Mais Lidas