Ferramenta

Prefeitura de Caruaru lança plataforma de delivery para Feira da Sulanca

Objetivo é girar a economia da região durante período de pandemia

Marília Pessoa
Marília Pessoa
Publicado em 01/05/2020 às 12:35
NOTÍCIA
Divulgação
FOTO: Divulgação
Leitura:

A Prefeitura de Caruaru, no Agreste pernambucano, lançou a plataforma Sulanca Delivery Caruaru. O trabalho é integrado com as secretarias de Serviços Públicos, Extraordinária da Feira e a de Desenvolvimento Econômico e Economia Criativa.

De acordo com a prefeita Raquel Lyra, a ideia é girar a economia da região durante esse período de pandemia, levando em conta a importância da Feira da Sulanca. “Essa foi a estratégia que desenvolvemos para fazer girar a economia da cidade e região. Sabemos a importância que a Feira da Sulanca tem para o nosso povo e esperamos contar com a colaboração de todos para que tudo funcione muito bem. Afinal, uma série de regras precisarão ser seguidas”, explica ela.

A fase inicial do processo é o cadastro de lojistas e clientes que comercializam na sulanca. É preciso preencher um formulário com os dados importantes para poder fazer parte do projeto.

A negociação do produto é feita entre o cliente e a empresa. O Delivery Sulanca Caruaru vai a entregar o produto, que acontecerá no estacionamento nas segundas-feiras das 5h às 17h no Polo Caruaru.

Estrutura montada no Polo

A primeira entrega será realizada nesta segunda-feira (4). “O sulanqueiro faz a venda de sua mercadoria através da internet ou por telefone. Depois de toda a negociação realizada, a estrutura montada no Polo Caruaru vai servir de apoio para as entregas. No local só terá acesso veículos previamente cadastrados através da plataforma, com apenas o motorista e, no máximo mais duas pessoas. Nosso objetivo é facilitar, mas não pode haver aglomerações de pessoas”, explica o Secretário Extraordinário da Feira, José Pereira.

A estrutura terá barreiras de fiscalização e rotas de entrega. Quem estiver levando mercadoria só pode ficar no espaço por 40 minutos, no máximo. “É importante esclarecer que não será permitida a venda dentro do espaço e nem nas imediações, apenas a entrega das mercadorias, já que o espaço é apenas para efetuar a distribuição”, destaca o secretário de Serviços Públicos, Ytalo Farias.

Mais Lidas