Pandemia

Glória do Goitá proíbe fogueiras e fogos de artifício no mês de junho

Proibições começam a valer nesta quinta-feira

Alfredo Neto
Alfredo Neto
Publicado em 04/06/2020 às 8:02
NOTÍCIA
Reprodução/TV Jornal
FOTO: Reprodução/TV Jornal
Leitura:

Seguindo o caminho de outros municípios do Interior do Estado, a Prefeitura de Glória do Goitá, na Zona da Mata pernambucana, decretou, nessa quarta-feira (3), a proibição da venda de fogos de artifício e do acendimento de fogueiras em locais públicos e privados durante o período junino. A decisão faz parte das medidas adicionais e temporárias de combate e prevenção à pandemia do novo coronavírus. De acordo com o decreto, as proibições começam a valer nesta quinta-feira (4) e seguem enquanto durar a situação de calamidade pública.

No documento, a prefeita Adriana Paes (PSD) estabeleceu quatro pontos de proibição: conceder alvarás para barracas de vendas de fogos de artifício; comercializar fogos de artifício ou contribuir para sua utilização;  acender fogueiras em espaços públicos e privados; e queimar e soltar fogos de artifício em espaços públicos e privados. "É notória superlotação das instituições hospitalares e a possibilidade de intoxicação por fumaça e acidentes causados por fogo", considerou a gestora.

Para Adriana, "é desaconselhável, de acordo com os órgãos vinculados ao sistema de saúde, qualquer medida que possa comprometer a eficácia do isolamento social". A prefeita também levou em consideração no decreto que acabam sendo "naturais aglomerações presentes no período junino, em celebrações e fogueiras promovidas em espaços públicos ou privados". No início da semana, a Prefeitura de Pesqueira também havia decretado a proibição de fogueiras no período junino.

Mais Lidas