Pagamento

Caixa libera saque de auxílio emergencial para beneficiários nascidos em junho

Calendário vai até o dia 13 de junho

Marília Pessoa
Marília Pessoa
Publicado em 05/06/2020 às 8:45
NOTÍCIA
Marcello Casal Jr./ABr
FOTO: Marcello Casal Jr./ABr
Leitura:

A Caixa Econômica Federal libera nesta sexta-feira (5) o saque do auxílio emergencial para os nascidos em junho. Podem receber esse pagamento as pessoas que estão inseridas no Cadastro Único (CadÚnico), mas não recebem o Bolsa Família, e que receberam a 1ª parcela do auxílio até 30 de abril. Segundo a Caixa, esse grupo totaliza 2,6 milhões de pessoas.

O calendário que segue o mês de nascimento dos beneficiários vai até o dia 13 de junho.

O auxílio emergencial já havia sido depositado na poupança digital e as pessoas poderiam movimentar o dinheiro usando o aplicativo Caixa Tem. Nele é possível para pagar contas e boletos.

Veja calendário de saque da segunda parcela do auxílio:

- 30 de maio (sábado) - para pessoas nascidas em janeiro;
- 1º de junho (segunda-feira) - para pessoas nascidas em fevereiro;
- 2 de junho (terça-feira) - para pessoas nascidas em março;
- 3 de junho (quarta-feira) - para pessoas nascidas em abril;
- 4 de junho (quinta-feira) - para pessoas nascidas em maio;
- 5 de junho (sexta-feira) - para pessoas nascidas em junho;
- 6 de junho (sábado) - para pessoas nascidas em julho;
- 8 de junho (segunda-feira) - para pessoas nascidas em agosto;
- 9 de junho (terça-feira) - para pessoas nascidas em setembro;
- 10 de junho (quarta-feira) - para pessoas nascidas em outubro;
- 12 de junho (sexta-feira) - para pessoas nascidas em novembro;
- 13 de junho (sábado) - para pessoas nascidas em dezembro.

Mais duas parcelas do auxílio são confirmadas

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nessa quinta-feira (4) que foi acertado o pagamento de mais duas parcelas do auxílio, mas com um valor inferior aos R$ 600. "Vai ter, também acertado com o [ministro da Economia] Paulo Guedes, a quarta e a quinta parcela do auxílio emergencial. Vai ser menor do que os R$ 600, para ir partindo exatamente para um fim, porque cada vez que nós pagamos esse auxílio emergencial, dá quase R$ 40 bilhões", disse. 

Mais Lidas