Volta gradual

Saiba o que pode funcionar com fim da quarentena rígida em Caruaru e Bezerros

Municípios continuam na segunda etapa do Plano de Convivência com a Covid-19

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 06/07/2020 às 11:22
NOTÍCIA
Renata Araujo/TV Jornal Interior
FOTO: Renata Araujo/TV Jornal Interior
Leitura:

A quarentena rígida decretada pelo Governo de Pernambuco em Caruaru e Bezerros, no Agreste de Pernambuco, encerrou nesse domingo (5), após 10 dias de maiores restrições quanto ao funcionamento de atividades econômicas. De acordo com o governo estadual, as duas cidades registraram redução no número de casos graves de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag).

Quarentena rígida acaba, mas fiscalização continua na Feira da Sulanca, em Caruaru

Quarentena rígida em Caruaru e Bezerros não será prorrogada pelo governo estadual

Com isto, os dois municípios voltam para a segunda etapa do Plano de Convivência com a Covid-19. Isto significa que o comércio atacadista voltará a funcionar nas cidades, assim como as lojas de tecidos e aviamentos e as óticas. Os serviços essenciais, a construção civil (50% da capacidade) e a indústria já estavam funcionando.

Agora, todos os municípios que fazem parte das Gerências Regionais de Saúde (Geres) de Caruaru e Garanhuns estão na segunda etapa do plano gradual de retorno das atividades econômicas. Os 53 municípios localizados nesta área são os únicos do Estado que ainda não foram autorizados a reabrir o comércio. O governo não anunciou datas para a liberação.

Outras regiões

Todo o Sertão pernambucano continuará na etapa 4 do plano de convivência, ou seja, não terão novas atividades liberadas. Na região, já foram reabertos o varejo, a construção civil, os shoppings, salões de beleza, concessionárias, locadoras de veículos e similares (50% da capacidade), entre outras atividades.

Por outro lado, a partir desta segunda, as cidades das regiões de Recife, Limoeiro, Palmares e Goiana entram na quinta etapa do Plano de Convivência. Nestes municípios, os serviços de escritório podem retornar com 50% da capacidade, e as concessionárias, locadoras de veículos e similares podem abrir com 100% dos funcionários.

Mais Lidas