Crime

Homem é preso com 130 cartões clonados no Aeroporto do Recife

Suspeito contou para polícia que tinha o objetivo de instalar dispositivos em caixas eletrônicos

Marília Pessoa
Marília Pessoa
Publicado em 21/07/2020 às 13:14
NOTÍCIA
Divulgação/Polícia Federal
FOTO: Divulgação/Polícia Federal
Leitura:

Um homem de 25 anos foi preso com 130 cartões clonados e dispositivos eletrônicos de captação de informações bancárias nessa segunda-feira (20) no Aeroporto Internacional dos Guararapes/Gilberto Freyre, no Recife. De acordo com informações da Polícia Federal (PF), o homem morava no Ceará e tem antecedentes criminais por fraude com cartão de crédito.

Ainda segundo a PF, a mala do suspeito foi extraviada. Um passageiro a pegou por engano e informou que dentro dela estavam dispositivos eletrônicos. A companhia aérea acionou a Polícia Federal e foi verificado que os materiais eram usados para clonar cartões.

O suspeito registrou uma ocorrência sobre o extravio da mala e foi buscá-la. Os policiais encontraram dentro da bagagem cartões clonados de diversas instituições financeiras. De acordo com a PF, o homem admitiu o crime e foi levado para a Superintendência da Polícia Federal.

O homem contou para a polícia que chegou ao Recife na sexta-feira (17) e tinha o objetivo de instalar dispositivos em caixas eletrônicos. Ele foi autuado por qualificado, receptação e falsificação de documento particular, e passará por audiência de custódia.

A Polícia Federal investigará o caso para saber se os golpes do suspeito envolvem o auxílio emergencial que é pago pela Caixa Econômica.

Dicas para cliente evitar ter cartão clonado

Alguns criminosos utilizam mecanismos nos terminais de autoatendimento para copiar os dados das vítimas. De acordo com a PF, ao tentar fazer qualquer pagamento ou saque com o cartão, o cliente deve puxar a frente do terminal ou a entrada do cartão magnético. Caso o dispositivo esteja clonado ou sobreposto por algum mecanismo, este sairá.

Se a adulteração for constatada ou o cartão da vítima ficar preso no terminal eletrônico, será necessário entrar em contato com o Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC), um funcionário credenciado ou a Polícia Militar (através do 190). Nestes casos, a instituição financeira costuma enviar um funcionário de segurança privada ao local. Veja mais dicas para evitar ter cartão clonado.

Mais Lidas