Recursos

Caixa libera saque do FGTS Emergencial de até R$ 1.045 neste sábado

Saques podem ser realizados em caixas eletrônicos, lotéricas e correspondentes Caixa Aqui

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 25/07/2020 às 10:38
NOTÍCIA
Bobby Fabisak/JC Imagem
FOTO: Bobby Fabisak/JC Imagem
Leitura:

A Caixa Econômica Federal (CEF) liberou, neste sábado (25), os saques do FGTS Emergencial de até R$ 1.045 para os trabalhadores nascidos em janeiro. Estas pessoas tiveram o crédito em conta realizado no dia 29 de junho.

Quem não utilizou o dinheiro através do aplicativo Caixa Tem poderá retirá-lo nos caixas eletrônicos, lotéricas e correspondentes Caixa Aqui. Na data, também é possível fazer transferências para outras contas.

A próxima data para saques será o dia 8 de agosto, para os nascidos em fevereiro. Na próxima segunda-feira (27) a Caixa libera os valores nas contas digitais dos trabalhadores nascidos em maio.

O saque emergencial do FGTS faz parte das medidas de enfrentamento aos impactos econômicos causados por causa da pandemia do coronavírus. A medida prevê a liberação de R$ 37,8 bilhões para cerca de 60 milhões de trabalhadores.

O dinheiro poderá recebido por titulares de contas do FGTS com saldo disponível (ativas ou não). O benefício é recebido de acordo com o mês de aniversário do trabalhador.

Os trabalhadores poderão sacar até R$ 1.045. Para saber se você tem direito, basta acessar o site.

Calendário do saque emergencial do FGTS
Calendário do saque emergencial do FGTS
Divulgação/Caixa

O que fazer se não quiser receber

O trabalhador pode informar para a Caixa Econômica que não deseja fazer o saque do FGTS e quer deixar o dinheiro na conta. Ele precisa acessar o site do FGTS ou usar o aplicativo do FGTS. É necessário informar do CPF ou NIS; informar a senha (ou cadastrar uma). Depois de ver o valor, basta clicar em "Não quero receber".

O aviso deve ser aceito pela Caixa até dez dias antes da data definida para que o dinheiro fique disponível na conta poupança social digital.

Mais Lidas