Protocolos

Uso de touca descartável e limpeza das motos: saiba como será o retorno dos mototaxistas

Profissionais precisam cumprir medidas de segurança contra a covid-19

Ana Maria Santiago de Miranda
Ana Maria Santiago de Miranda
Publicado em 14/08/2020 às 17:17
NOTÍCIA
Reprodução/TV Jornal Interior
FOTO: Reprodução/TV Jornal Interior
Leitura:

Os mototaxistas poderão voltar a atuar a partir da próxima segunda-feira (17) em Pernambuco, conforme anúncio feito pelo Governo do Estado na quinta-feira (13). Porém, a categoria deverá seguir alguns protocolos de segurança contra o novo coronavírus. A atividade estava suspensa desde 23 de março e no período em que ficaram sem poder transportar passageiros, os mototaxistas fizeram entregas via delivery.

"Realmente demorou bastante, mas graças a Deus os mototáxis vão voltar a exercer a profissão segunda-feira", disse o presidente da Associação dos Mototaxistas e Motociclistas de Pernambuco, Ivonaldo Caçula.

Mototaxistas podem voltar a atuar em Pernambuco; aulas seguem suspensas

Os protocolos de segurança exigidos incluem a disponibilização de toucas descartáveis para os passageiros, álcool em gel 70% para a higienização, o uso de máscaras tanto pelo passageiro como pelo condutor da moto. Além disto, os mototaxistas precisam higienizar as motocicletas a cada corrida e quando estiverem nos pontos, precisam respeitar o distanciamento mínimo de 1,5 metro.

"A Destra irá visitar os pontos para fazer a orientação e fiscalizar se essas medidas estão sendo adotadas. É muito importante frisar que os passageiros exijam que essas medidas sejam realizadas pelos mototaxistas e não utilizem esse serviço para os profissionais que não estão adotando essas medidas de segurança", declarou a secretária executiva da autarquia de trânsito, Adriana Leite.

Preocupação com os custos

Alguns mototaxistas, entretanto, ficaram preocupados com o custo das medidas de prevenção. O presidente da Associação dos Mototaxistas lembrou que os mototáxis vão demorar a voltar a receber a quantidade de passageiros no período pré-pandemia. "E ainda vai ter esse outro custo", comentou. O mototaxista Denival Manoel da Silva compartilha do mesmo sentimento: "A gente já não está ganhando dinheiro e gastar com álcool em gel, luva, touca, essas coisas, é prejuízo para a gente".

Mais Lidas