menu

Crédito com resultado do FGTS de 2019 pode ser verificado em extrato

O montante do depósito é de R$ 7,5 bilhões

Ao optar pelo saque-aniversário, o trabalhador deverá escolher a data em que deseja que o valor esteja disponível: 1º ou 10º dia do mês de aniversário
Consulta pode ser feita no app do FGTS (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A Caixa concluiu nesta terça-feira (18), de forma antecipada, o depósito do resultado do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) do ano de 2019, no montante de R$ 7,5 bilhões.

Cerca de 167 milhões de contas do FGTS que tinham saldo em 31 de dezembro de 2019 receberam o crédito, que foi distribuído de forma proporcional ao saldo dessas contas naquela data. Inicialmente, o prazo para conclusão dos créditos era o dia 31 de agosto de 2020.

FGTS Emergencial: saiba quando serão os próximos créditos e saques

Cerca de 50% dos trabalhadores pretendem pagar dívidas com FGTS

A partir desta terça, os valores creditados nas contas do FGTS já podem ser verificados no extrato da conta do fundo. Os saques poderão ser feitos pelos trabalhadores nas situações previstas na Lei 8.036/90, como nos casos de demissão sem justa causa, saque aniversário, aposentadoria e outros.

Os trabalhadores podem consultar o valor do crédito em seu extrato, disponível no aplicativo FGTS, no site fgts.caixa.gov.br e no Internet Banking Caixa.

Distribuição dos lucros

O Conselho Curador do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) aprovou na semana passada a distribuição de parte dos lucros para os trabalhadores. O crédito feito nas contas dos trabalhadores são equivalentes a 66% do resultado positivo de 2019. O resultado total do ano passado foi de R$ 11,32 bilhões.

Segundo informações apresentadas durante a reunião do conselho, a distribuição dos recursos permitirá que o FGTS tenha rendimento de 4,90%, somados juros e correções obrigatórias.

Dessa forma, o fundo passa a render mais que a poupança, que fechou 2019 com rentabilidade de 4,26%, e a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que terminou o ano passado em 4,31%.