menu

Maioria dos prefeituráveis de Caruaru confirma datas de convenções

Nas convenções, as legendas terão oportunidade de realizar as escolhas dos candidatos

Urna eletrônica
Nas convenções, as legendas terão oportunidade de realizar as escolhas dos candidatos (Fábio Pozzebom/Agência Brasil)

O prazo para as realizações das convenções partidárias iniciou, nesta segunda-feira (31) com término marcado para o dia 16 de setembro, em todo o país. Nelas, as legendas terão oportunidade de realizar as escolhas dos candidatos que serão lançados para disputa das Eleições Municipais 2020.

Com a promulgação da Emenda Constitucional (EC) nº 107/2020, que adiou as eleições devido à pandemia do novo coronavírus, todos os prazos eleitorais previstos para o mês de julho foram prorrogados por 42 dias, proporcionalmente ao adiamento da votação. Assim, as convenções para a escolha de candidatos, que aconteceriam de 20 de julho a 5 de agosto, serão realizadas no período já citado.

Em Caruaru, os partidos de quatro dos seis pré-candidatos à Prefeitura já confirmaram as datas de suas respectivas convenções. Foram eles: o PDT, PT, MDB e PSD. As exceções estão por conta do PSDB e do PP, que ainda não divulgaram as datas de seus atos.

A série de eventos do tipo no cenário político local terá início no dia 12 de setembro, quando ocorrerá a convenção do PDT, legenda esta do prefeiturável José Queiroz.

No dia 13 de setembro acontecerá a convenção do PT, do pré-candidato Marcelo Rodrigues, já no dia 14 a do prefeiturável Raffiê Delon, do PSD. Em paralelo, no dia 15, ocorrerá o evento do MDB, do pré-candidato Tony Gel.

Por outro lado, os prefeituráveis Raquel Lyra, do PSDB, e Erick Lessa, do PP, não haviam confirmado as datas de suas convenções, até o fechamento desta matéria.

Formato virtual

Para atender às recomendações médicas e sanitárias impostas pelo cenário de pandemia provocada pelo novo coronavírus, os partidos políticos poderão realizar suas convenções em formato virtual para a escolha de candidatos e formação de coligações majoritárias, bem como para a definição dos critérios de distribuição dos recursos do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC). As legendas devem garantir ampla publicidade, a todos os seus filiados, das datas e medidas que serão adotadas.

As agremiações terão autonomia para utilizar as ferramentas tecnológicas que entenderem mais adequadas para as convenções virtuais, desde que obedeçam aos prazos aplicáveis nas Eleições 2020 e às regras gerais da Lei nº 9.504/1997 (Lei das Eleições) e da Resolução TSE nº 23.609/2019, com as adaptações previstas quanto à abertura do livro-ata, registro de dados, lista de presença e respectivas assinaturas.