Longevidade

Bento XVI supera recorde e se torna papa mais velho da história

O papa emérito superou o recorde do italiano Leão XIII, que morreu com 93 anos em 1903

Pedro Augusto
Pedro Augusto
Publicado em 04/09/2020 às 15:15
NOTÍCIA
Divulgação/Vaticano
FOTO: Divulgação/Vaticano
Leitura:

O alemão Bento XVI se tornou, nesta sexta-feira (04), o papa mais velho da história. Nascido em 16 de abril de 1927, ele destronou - embora com o título inédito de papa "emérito" - o italiano Leão XIII, que morreu com 93 anos em 1903, segundo cálculos do jornal episcopado italiano Avvenire e da revista Famiglia Cristiana.

Atualmente com 93 anos e quase cinco meses, Bento XVI vive recluso em um mosteiro do Vaticano com seu secretário particular e religiosas atenciosas, usa muitas vezes uma cadeira de rodas para se locomover e está cada vez mais enfraquecido.

O papa emérito sofre de uma erupção cutânea facial, que afeta a metade direita de seu rosto, e é "uma doença muito dolorosa, mas não fatal, segundo o monsenhor Georg Gänswein, seu fiel secretário particular alemão. Mas a doença gera "dores que eu não desejaria nem para o meu pior inimigo", de acordo com o secretário.

Renúncia

Sua renúncia revolucionária foi uma decisão pessoal causada pelo declínio de suas forças e não devido à pressão de escândalos, assegurou Bento XVI em um livro de confidências publicado em 2016.

Mais Lidas