Educação

Retorno das aulas presenciais em Pernambuco segue travado

Categorias afirmam que o cenário epidemiológico do novo coronavírus no Estado não oferece segurança para reabertura das unidades de ensino

NE 10 Interior
NE 10 Interior
Publicado em 01/10/2020 às 11:53
NOTÍCIA
Reprodução/Por Dentro
FOTO: Reprodução/Por Dentro
Leitura:

O retorno às aulas presenciais, previsto para começar gradativamente na próxima terça-feira (06), pode não acontecer. Professores da rede estadual decretaram greve. Na rede particular, os docentes optaram pelo estado de greve. Em comum, as duas categorias afirmam que o cenário epidemiológico do novo coronavírus no Estado não oferece segurança para reabertura das unidades de ensino, embora as autoridades sanitárias digam o contrário.

Em assembleia nessa quarta-feira (30) à tarde, por meio de videoconferência, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe) e mais de 1.500 docentes aprovaram a decretação da greve. Na prática, as aulas, atualmente remotas, só vão parar se houver a deflagração do movimento. A chance de isso não acontecer pode sair de mais uma rodada de negociação (a terceira), prevista para esta quinta-feira (1º), entre Sintepe e governo do Estado. O resultado desse encontro será debatido pelos mestres em nova assembleia na segunda-feira (5), véspera da data autorizada para retomada das atividades presenciais do ensino médio.

Pela legislação trabalhista, após decretada, a greve precisa de 72 horas úteis para ser deflagrada. Neste caso, não havendo entendimento, os docentes das escolas estaduais cruzarão os braços a partir do fim da tarde de segunda-feira. “Nesse caso, vamos suspender as aulas remotas e não iremos para as escolas. Na verdade, desde esta semana já não atendemos a convocação da Secretaria de Educação de comparecer aos colégios para planejar as atividades”, explicou o presidente do Sintepe, Fernando Melo. A categoria tem cerca de 42 mil professores.

Os concluintes do ensino médio, ou seja, alunos do 3º ano, poderão ir à escola a partir de terça-feira. Na semana seguinte, 13 de outubro, retornarão os estudantes do 2º ano. Em seguida, 20 de outubro, retomam os adolescentes do 1º ano do ensino médio. Para os estudantes da educação infantil e do ensino fundamental permanece a proibição de comparecimento às unidades educacionais, sem previsão de quando isso acontecerá. Em toda a educação básica do Estado estudam cerca de 2,1 milhões de alunos, dos quais 335 mil estão no ensino médio.

Surpresa

Por meio de nota, a Secretaria de Educação afirmou que se surpreendeu com a decisão dos docentes em relação as aulas presenciais em Pernambuco e que trabalha “com a premissa de manter o diálogo com os professores, demais profissionais de educação e com o Sintepe”, destacou. “Neste sentido recebe com surpresa a informação sobre decretação de greve dos professores da rede estadual, uma vez que estava em processo de diálogo com a categoria. O órgão aguarda a formalização desta decisão por parte do Sintepe e a apresentação de uma proposta que permita a continuidade da negociação.

Do JC 

Mais Lidas